Marcio Porto
09/12/2016
12:53
Buenos Aires (ARG)

Em busca de um camisa 9 para substituir Gabriel Jesus em 2017, o Palmeiras procurou um jogador que se destacou pelo São Paulo este ano: Jonathan Calleri. O argentino, atualmente no West Ham da Inglaterra, no entanto, freou o interesse palestrino. O motivo: no Brasil, Calleri só tem intenção de jogar no Tricolor. Foi ele mesmo que disse.

- As pessoas do Palmeiras falaram com meus empresários, mas eles sabem que sempre digo que no Brasil o único lugar que eu jogaria é no São Paulo. E sempre vou manter isso - contou Calleri, em entrevista ao LANCE! na Argentina durante período em que esteve se recuperando de uma lesão.

Calleri não tem atuado no West Ham. Fora da relação nos últimos jogos da Premier League, chegou a atuar no time Sub-23. Não está feliz, obviamente. Mas isso não quer dizer que retornará ao São Paulo, que também fez contato pelo retorno do atacante que marcou 16 gols em cinco meses e segue como principal artilheiro do time na temporada. Calleri explica que seu desejo é permanecer na Europa.

- Sempre estou falando com Marco Aurélio Cunha, é uma pessoa que sempre se preocupa com o jogador e pelo São Paulo. Sempre falamos de voltar algum dia. Mas ele também sabe que é muito difícil, porque tampouco depende de mim, e meu sonho é jogar na Europa - afirmou o argentino.

Aos 23 anos, Calleri chegou ao São Paulo emprestado por um grupo de investidores que pagou cerca de R$ 40 milhões para tirá-lo do Boca Juniors (ARG). Os empresários querem recuperar o valor investido e por isso também preferem que ele siga na Europa.


Enquanto isso, São Paulo e Palmeiras seguem em busca de camisas 9. O Tricolor tentou Ricardo Oliveira, mas o Santos não quis negociação. Já o Verdão cogitou Borja, do Atlético Nacional (COL), mas é considerado muito caro. O alvo no momento é Lucas Pratto, também argentino, titular do Atlético-MG. A negociação também é complicada.

Neste sábado, você acompanha no LANCE! o restante da entrevista exclusiva com Calleri e a ligação dele e da família com o São Paulo, motivo pelo qual prefere o Tricolor.