Atlético PR x América MG

   André Lima e Giovanny celebram com Nikão o gol do camisa 11 (Foto: Guilherme Artigas/Fotoarena/Lancepress!)

LANCE!
02/07/2016
20:22
Curitiba (PR)

A reação do Atlético-PR após a derrota no Atletiba da última quarta-feira foi imediata. O Furacão recebeu o América-MG na noite deste sábado, na Arena da Baixada, e derrotou o 20º e último colocado do Campeonato Brasileiro por 1 a 0, em duelo válido pela 13ª rodada da competição. Nikão marcou o gol do triunfo atleticano. Clique aqui e confira como foi o lance a lance da partida. 

O Furacão segue invicto como mandante no Brasileirão. O triunfo da vez foi o quinto em seis jogos – o Rubro-Negro ainda soma um empate. Os comandados de Paulo Autuori foram aos 20 pontos e ocupam, momentaneamente, a sexta colocação. Internacional, time que fecha o G4, e Flamengo têm a mesma pontuação, mas levam vantagem nos critérios de desempate e ainda atuarão na rodada.

Já o América segue com oito pontos e em situação crítica com um terço de Brasileirão já disputado. A distância para deixar a zona de rebaixamento, hoje de cinco pontos, aumentar. Foi a sexta derrota em sete jogos do time sob o comando de Sérgio Vieira e a nona em todo o Brasileirão.


PRÓXIMOS JOGOS

O Atlético voltará a atuar pelo Brasileirão no próximo dia 11, uma segunda-feira, quando visitará o Cruzeiro, no Mineirão, às 20h. Já o América, um dia antes, terá o São Paulo como adversário. O duelo será no Morumbi, às 16h.

POUCO FUTEBOL NO PRIMEIRO TEMPO

Um primeiro tempo sofrível, de (muito) pouco futebol. Faltou, acima de tudo, inspiração para as duas equipes. E quem sofreu com tal constatação foram os torcedores. O América até mostrou iniciativa nos primeiros minutos, mas passou a se preocupar mais em conter o ímpeto adversário. O Atlético, por sua vez, deixou a desejar ofensivamente. O Furacão teve mais posse de bola (63% contra 37%), mas não soube aproveitar.

Chances reais de gol? Apenas uma. E aos 45 minutos, quando Vinícius aproveitou cruzamento da direita e cabeceou com perigo. O América, atuando sem nenhum apoiador de origem e dois centroavantes, se mostrou ineficaz quando teve a bola. Muitos lançamentos e tentativas frustradas de tabelas. O 0 a 0 foi o placar mais do que justo para a primeira etapa.

Atlético PR x América MG
  Borges não conseguiu fazer a diferença para o Coelho na Arena(Foto:                        Guilherme Artigas/Fotoarena/Lancepress!)

ATLÉTICO MARCA COM NIKÃO E VENCE O COELHO

O Atlético voltou para o segundo tempo com a presença de Giovanny na vaga de Marcos Guilherme. Tentativa feita por Paulo Autuori para garantir fôlego novo ao Furacão e, quem sabe, mais inspiração. O Furacão, de fato, retornou melhor, trabalhando mais a bola. E o gol viria aos sete minutos. Cobrança de escanteio, sobra para Nikão e finalização. João Ricardo não evitou o pior e ainda viu a bola passar por entre as suas pernas. Atlético 1 a 0.

Sem outra alternativa, o técnico Sérgio Vieira garantiu as entradas de Alan Mineiro e dois jogadores que se recuperaram de lesões: Tony e Pablo. O América conseguiu pressionar o Atlético em determinados momentos, quando passou a ter mais movimentação no campo de defesa adversária. Mas faltou tranquilidade no momento de concluir. Tranquilidade que o Rubro-Negro também não teve para ampliar, apesar de ter tido chances. 

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 X 0 AMÉRICA-MG


Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data-hora: 2/7/2016 – 18h30
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablos Zanardo
Público/Renda: 10.137 pagantes; 11.758 presentes; R$ 150.110,00.
Cartões amarelos: Otávio e Vinícius (CAP); Jonas e Adalberto (AME)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gol: Nikão, 7'/2ºT(1-0). 

ATLÉTICO-PR: Weverton, Léo, Wanderson, Thiago Heleno (Marcão, 28'/2ºT) e Sidcley; Otávio, Hernani, Vinícius (Walter, 23'/2ºT), Nikão e Marcos Guilherme (Giovanny, Intervalo); André Lima – Técnico: Paulo Autuori.

AMÉRICA-MG: João Ricardo, Jonas (Pablo, 16'/2ºT), Adalberto, Roger e Bruno Teles; Leandro Guerreiro, Juninho, Gilson (Tony, 21'/2ºT) e Osman; Victor Rangel (Alan Mineiro, 21'/2ºT) e Borges – Técnico: Sérgio Vieira.