Yaya Toure - Sunderland x Manchester City

Yaya Touré deve deixar o City no fim da temporada (Foto: Oli Scarff / AFP)

LANCE!
03/02/2016
15:50
Manchester (ING)

Os times chineses mostram a cada dia que podem surpreender com o seu poderio financeiro. Após o Guangzhou Evergrande pagar 45 milhões de euros (R$ 196 milhões) ao Atlético de Madrid pelo atacante Jackson Martínez, os próximos alvos podem ser Yaya Touré, do Manchester City, e Alex Teixeira, do Shakhtar Donetsk. De acordo com o "Daily Telegraph", o meia do time inglês poderia receber 30 milhões de libras anuais (R$ 172,1 milhões) de salários.

Yaya Touré não deve permanecer na próxima temporada. Ele não tem uma boa relação com Pep Guardiola - que vai assumir os Citizens na próxima temporada - desde a época de Barcelona. Foi o treinador que o vendeu ao Manchester City, em 2010, o que gerou desconforto no marfinense.

De acordo com a publicação, três clubes da China já demonstraram interesse em ter Yaya Touré. Entre eles o Jiangsu Suning, que contratou recentemente o brasileiro Ramires junto ao Chelsea por 25 milhões de libras (R$ 143 milhões).

Caso acerte por estes valores com algum time do país asiático, Touré se tornaria o terceiro jogador mais bem pago do mundo. Ele ficaria atrás apenas de Lionel Messi, que recebe 47,8 milhões de libras (R$ 274 milhões) anuais, e Cristiano Ronaldo, com vencimentos de 39,7 milhões de libras (R$ 227,6 milhões).

ALEX TEIXEIRA TAMBÉM NA MIRA

De acordo com o site "Calciomercato", o brasileiro Alex Teixeira pode se mudar da Ucrânia para a China. O próprio Jiangsu Suning poderia oferecer 50 milhões de euros (R$ 217 milhões) para tirá-lo do Shakhtar.

Alex Teixeira - Shakhtar Donetsk
Liverpool também tentou Alex Teixeira (Foto: Reprodução / Facebook)

Ainda durante a janela de transferências, o time ucraniano recusou uma proposta de 31,2 milhões de euros (R$ 135,7 milhões) do Liverpool por Alex Teixeira. Foi a terceira oferta dos ingleses, que acabaram desistindo do negócio.

O CEO do Shakhtar, Sergei Palkin, chegou a colocar o brasileiro como inegociável na última janela de transferências, ao anunciar que o preço para tirá-lo de Donetsk seria de 70 milhões de euros (R$ 312 milhões).