Lazlo Dalfovo
19/11/2016
12:34
Manchester (ING)

Quando mais de 70 mil torcedores já vibravam com o então salvador gol de Juan Mata, Girourd calou o Old Trafford, nos acréscimos e na primeira vez em que o Arsenal acertou a meta de De Gea. Neste sábado, o Manchester United foi superior, dominou boa parte do clássico, mas foi castigado e saiu do estádio com o doloroso empate em 1 a 1, pela 12ª rodada do Campeonato Inglês.  

O resultado teve um sabor de vitória para os Gunners, que ficam provisoriamente na terceira posição, com 25 pontos. O United, por sua vez, chega a 19 pontos, permanece na sexta posição e fora de zonas de classificação a competições europeias.

O JOGO

Atuando sob seus domínios e sem Ibrahimovic, suspenso, o Manchester United foi mais contundente na primeira etapa, ocupando boa parte do território dos londrinos, que contaram com Cech, pelo menos três vezes, para manter o placar em igualdade.

Ainda antes do intervalo, um lance fez os torcedores dos Red Devils reclamarem muito,pedindo um pênalti de Nacho Monreal em Valencia, aos 34 minutos.

Na segunda etapa, o panorama se manteve. A equipe de Arsène Wenger continuou pecando na eficiência e na criatividade, principalmente pelo fato de os astros Sánchez e Özil estarem pouco inspirados. Ainda por cima, viu Mata, com um toque de categoria, abrir o marcador.

Insatisfeito, Wenger fez alterações para mexer com o brio do time, mas a sua equipe não conseguia responder em campo, mostrando dificuldade para finalizar. Isso até aos 43 minutos, quando a estrela do técnico francês enfim brilhou. 

Depois de um cruzamento de Oxlade-Chamberlain, Girdoud acertou uma linda cabeçada, na primeira tentativa na direção da meta de De Gea, vazado após a jogada de dois jogadores que vieram do banco de Wenger: 1 a 1 amargo para os mandantes.

TABU MANTIDO

Mesmo com o heroico empate arrancado fora de casa, Arsène Wenger segue com um incômodo jejum. Em 12 confrontos disputados entre eles na Premier League, somando o deste sábado, foram cinco triunfos do português, contra nenhum do francês.

José Mourinho e Arsène Wenger
Treinadores já trocaram empurrões, recentemente (Foto: Adrian Dennis / AFP)

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

Agora, o Manchester United volta suas atenções para a Liga Europa, quando enfrenta o Feyenoord, na próxima quinta, em casa. Um dia antes, o Arsenal recebe o Ludogorets, pela Liga dos Campeões.