Ônibus do Borussia Dortmund após explosão

Ônibus do Borussia Dortmund foi atingido em abril de 2017 (Foto: Carsten Linhoff / dpa / AFP)

LANCE!
08/01/2018
17:24
Dortmund (ALE)

O julgamento do principal suspeito do ataque a bombas ao ônibus do Borussia Dortmund em abril do ano passado começou nesta segunda-feira. O homem, identificado como Sergei W., admitiu ter sido o autor no episódio, porém, afirmou que não tinha intenções de matar alguém. De acordo com seu advogado, seu intuito era apenas lucrar financeiramente.

O Dortmund estava a caminho de uma partida contra o Monaco, pela Liga dos Campeões. Duas pessoas ficaram feridas, incluindo o zagueiro Marc Bartra, que ainda precisou ser afastado dos gramados por mais de um mês. O acusado é julgado por 28 acusações de tentativa de homicídio.

A acusação afirma que ele queria matar o máximo possível de jogadores para reduzir o valor das ações do Borussia. Na época do incidente, ficou provado que o suspeito adquiriu cerca de 15 mil opções ou direitos de venda de ações do clube no dia do atentado. Por isso, ele pretendia tirar vantagem da queda da imagem do clube e poderia ter lucrado até 3,9 milhões de euros (mais ou menos R$ 13 milhões).

Segundo os investigadores, não houve mais vítimas porque um erro na instalação das bombas impediu maior efeito. Sergei W. também já tinha pesquisado na internet empresas de teleféricos na Alemanha e os preços de suas ações enquanto organizava outro possível atentado.