RADAR/LANCE!
16/08/2016
11:43
Rio de Janeiro (RJ)

O mundo do futebol acordou nesta terça-feira com a notícia da perda de um de seus principais personagens fora dos gramados. Aos 100 anos, João Havelange, ex-presidente da Fifa de 1974 e 1998 e antigo membro do Comitê Olímpico Internacional, faleceu após lutar contra uma pneumonia. 

Como já era de se esperar, veículos de imprensa do mundo todo deram destaque à morte do dirigente. O site do francês "L'Equipe", por exemplo, usou seu espaço mais nobre para informar aos seus leitores. 

O britânico "Daily Mail" chamou a atenção para a relevância de Havelange no quesito Copa do Mundo, uma vez que ele teria "ajudado a transformar o Mundial no maior evento esportivo do mundo".  O "Sport", da Espanha, também fala de "revolução" no esporte.  

Um dos principais jornais do mundo, o estadunidense "The New York Times", além de reportar o falecimento, recorda que o estádio Nilton Santos, do Botafogo, já teve o nome de João Havelange em homenagem.

Luto oficial na CBF

O site da Confederação Brasileira de Futebol, onde João Havelange também presidiu - quando ainda se chamava Confederação Brasileira de Desportos -, também homenageou o dirigente. 

- A CBF lamenta a morte de João Havelange e registra a sua importância eterna para o esporte mundial - diz parte do comunicado. 

João Havelange consola Ronaldo após a derrota do Brasil na Copa do Mundo de 1998
João Havelange presidiu a CBD, hoje CBF, de 1956 a 1974 (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)

Além de resumir a trajetória profissional de Havelange, a maior entidade nacional decretou luto oficial de sete dias, com bandeiras hasteadas a meio mastro. Também foi informado que, na próxima rodada dos campeonatos em andamento, será respeitado um minuto de silêncio antes de todas as partidas.