LANCE!
21/01/2018
15:12
Madri (ESP)

Em duelo pela 20ª rodada do Campeonato Espanhol, o Real Madrid voltou a ter os temperos que o fizeram multicampeão sob o comando de Zinedine Zidane. Novamente no 4-3-3, os Merengues massacram o Deportivo La Coruña, de virada, por 7 a 1. Neste domingo, o Santiago Bernabéu foi palco do brilhantismo de Bale e do fim de jejum de Cristiano Ronaldo, que marcou logo duas vezes - mesmo número de gols do galês. Modric e Nacho (2) fizeram os outros gols merengues, enquanto Adrián foi quem abriu o placar.

Ciente da missão quase impossível de encostar no líder Barcelona, o Real, quarto colocado e em busca de seu melhor futebol, chegou a 35 pontos no Espanhol - a 16 dos Blaugranas, que ainda jogam na rodada. O La Coruña, por sua vez, estaciona nos 16 pontos e na zona de rebaixamento. 


O JOGO


O Real Madrid entrou em campo disposto a esmagar o adversário e findar, ou ao menos amenizar, a fase turbulenta. Como estratégia, Zidane optou voltar com o consagrado esquema 4-3-3, barrar Isco e Benzema e escalar Bale, Cristiano Ronaldo e o jovem Borja Mayoral no ataque. 

E coube ao galês decidir e ser a peça-chave. Antes de tudo, um susto, para desespero do pressionado Zidane. Depois de jogada pela esquerda de Lucas Pérez, Adrián López completou para a rede, aos 22 minutos. Chave para reagir.

E, desta vez, a reação veio. Criticado por deixar a desejar no quesito defensivo, Marcelo, capitão com a ausência do lesionado Sergio Ramos, tornou-se a principal arma ofensiva dos Merengues. Ele enfiou uma bola na trave e, minutos depois, serviu a Nacho, que deixou tudo igual. 

A virada surgiu do temido pé esquerdo de Bale, que iniciava ali, na casa dos 40 minutos, o protagonismo da tarde. Mesmo contestado pela defesa, o camisa 11 arriscou um chute alto e cruzado, com muita categoria: caixa. 

Na segunda etapa, o mesmo Bale ampliou a vantagem. Desta vez, após cobrança perfeita de escanteio de Kroos, acertou uma firme cabeçada. A partir daí, o Deportivo largou e permitiu que o Real trocasse passes sem dificuldades. 

Zidane viu que tinha espaço para mais - e como tinha. Acionou Benzema, em má fase. Em seguida, o ataque blanco fez mais um. Ronaldo, de primeira e de calcanhar, achou Modric por dentro, que, por sua vez, não perdeu tempo e chapou a bola para saudar o barbante. 

Já com o duelo resolvido, a expectativa ficou por conta da quebra de jejum de Cristiano Ronaldo. O gajo teve boas oportunidades, inclusive uma frente ao goleiro, mas parecia que ele seguiria com apenas quatro gols na La Liga. Parecia... Ronaldo foi a cereja do bolo num dia de alento para os madrilenhos. Ele marcou logo duas vezes, após duas jogadas pela direita, sendo um com cruzamento de Casemiro, após 43 dias sem balançar a rede pelo Espanhol.

Antes do apito final, a humilhação ficou ainda maior para os visitantes. Nacho, que havia feito o primeiro dos donos da casa, fechou o placar, agora de cabeça: não perca as contas, encerrou 7 a 1 e recheio de paz para os próximos dias.