Kaká - Orlando City (Foto: Divulgação)

Kaká, do Orlando City, é o maior astro do futebol brasileiro atuando na MLS nos EUA (Foto: Divulgação)

Por Angel Soto - El Diario de NY - Pool do LANCE!
06/03/2016
20:22
Nova York (EUA)

Uma reportagem especial do jornal norte-americano Diário de Nova York (leia o original aqui) parceiro do pool do L!, mostra que cada vez mais a MLS vem ganhando espaço para se posicionar entre as maiores ligas do planeta, confira abaixo:

"A Major League Soccer (MLS) é o novo gigante financeiro das ligas profissionais de futebol dos EUA e começa sua vigésima primeira temporada com a mente fixada em tornar-se um dos mais importantes campeonatos do mundo em um curto prazo.

Antes do final do ano passado, os dirigentes fecharam o maior acordo para transmissão MLS de sua história, num valor que chegará a US$ 720 milhões por oito temporadas - até 2022. A temporada passada terminou com o primeiro título do Portland. Com este título fechou-se o ano de 2015, que ficou marcado pela chegada de vários astros do futebol internacional à Liga, que teve início em 1996.

O futebol vem ganhando terreno a cada dia nos Estados Unidos e grandes empresas de mídia como a ESPN, a Fox Sports e Univision uniram forças para oferecer 90 milhões de dólares por ano para a MLS pelos direitos de televisionamento do campeonato no país, fazendo com que a liga alcance a maior quantidade de horas de transmissão de sua história. No mercado internacional, a Sky Sports vai transmitir o torneio para a Europa e para a Ásia.

Além disso, espera-se que, ao todo, 140 países tenham acesso aos jogos da MLS de 2016 através de vários canais. Com este novo acordo para transmissão dos jogos da Liga, espera-se que a MLS colha frutos pela chegada no ano passado de astros como o italiano Sebastian Giovinco (Toronto FC) e Andrea Pirlo (New York City FC), bem como o Inglês Steven Gerrard (LA Galaxy) e Frank Lampard (New York City FC), Kaká (Orlando City), o espanhol David Villa (New York City FC) e o mexicano Giovani dos Santos (L.A. Galaxy). Estes nomes deram grande impulso ao campeonato.

- Eu vi uma entrevista na qual Steven Gerrard disse que o campeonato é muito mais competitivo do que ele pensava quando ainda estava na Premier League. Muitas figuras do mundo vão continuar vindo jogar na nossa liga através da radiodifusão internacional - disse Don Garber, comissário da MLS.

Com maior exposição na mídia de sua história, a MLS consolida a sua maturidade para a temporada de 2016, que se inicia neste domingo.

EM BUSCA DE RECORDES

Entre as maiores atrações do campeonato está Giovinco, do Toronto FC, que em seu primeiro ano no clube venceu quase todos os prêmios individuais da competição como MVP, melhor jogador, a Bota de Ouro pela artilharia com 22 gols, e melhor contratação do ano.

O italiano Giovinco, do Toronto, faturou US$ 7.115.556 milhões em 2015
Italiano Giovinco foi o grande nome da MLS no ano passado, mas agora sofrerá concorrência (Foto: Adam Hunger/Getty Images/AFP)


O reino que erguido pelo o ex-meia-atacante da Juventus, de 29 anos, agora será ameaçado por outras figuras que brilhavam no caminho de Giovinco na Europa, tais como Didier Drogba, que chegou ao Impact Montreal no segundo semestre de 2015. O atacante da Costa do Marfim marcou 11 gols no mesmo número de jogos na equipe canadense.

Giovinco, Drogba e o atacante do Columbus Crew, Kei Kamara, surgem como grandes candidatos a quebrarem a marca recorde de 27 gols de Roy Lassiter (Tampa Bay, de 1996), Chris Wondolowski (San José, 2012) e Bradley Wright-Phillips (Red Bulls, 2014).

O goleiro ganês Adam Kwarasey, um das peças chave para o título do Portland Timbers, no ano passado, também é outro que pode ameaçar o recorde do lendário Tony Meola, uma das grandes figuras do futebol dos EUA, em 2000, que ficou 16 jogos sem tomar gol. No ano passado, o ganês ficou 13 dos 33 jogos sem sofrer gols. O time dele, o Portland, que venceu o Columbus Crew, por 2-1, na final do ano passado, defende o título da MLS.

Dentre os favoritos para lutar pelo título desta temporada estão o New York Red Bulls e FC Dallas, equipes que dominaram as Conferências Leste e Oeste, respectivamente, durante a temporada regular em 2015.

O Galaxy, maior vencedor da MLS, com cinco títulos, reforçaram o seu time com o veterano lateral-esquerdo Inglês Ashley Cole, ex-Chelsea e Roma, e com o volante holandês Nigel de Jong, que decidiu deixar o Milan, na Itália, e cruzar o Oceano Atlântico para se juntar a outros astros do futebol que querem dar novo sentido a suas respectivas carreiras.

No ano passado, o time de Los Angeles foi uma das grandes decepções do campeonato perdendo nos playoffs para o Seattle Sounders, apesar de contar com jogadores como Gerrard, Robbie Keane e o mexicano Giovanni Dos Santos. O Sounders FC é outra equipe que na campanhas recentes foi colocado entre os favoritos ao título da liga, mas ainda não conseguiu confirmar as expectativas. Há dois anos atrás, era o melhor time da Conferência Oeste, mas acabou perdendo para o Galaxy.

O sucesso da MLS faz a Liga pretender aumentar o número de participantes gradativamente, saindo dos 20 clubes de hoje até 24 equipes em 2010. O comissário Don Garber expressou confiança de que o campeonato pode se expandir e disse que a sede do San Luis poderá ser sede de dois clubes".