Ramsey - Arsenal (Foto: Glyn Kirk / AFP)

Quando Ramsey marca, os famosos ficam apreensivos (Foto: Glyn Kirk / AFP)

LANCE!
11/01/2016
11:16
Londres (ING)

E a maldição continua. O meia Aaron Ramsey marcou um dos gols da vitória do Arsenal sobre o Sunderland, no sábado, por 3 a 1, que classificou os Gunners para a quarta fase da Copa da Inglaterra. Nesta segunda-feira, um dos maiores nomes do rock, o inglês David Bowie, morreu, após lutar por 18 meses contra um câncer.

Desde 2011, os gols de Ramsey pelo Arsenal e País Gales são comemorados com certa apreensão. Isso porque vários tentos do jogador antecedem imediatamente a morte de alguma celebridade. A primeira 'vítima' foi Osama Bin Laden, que morreu um dia após o galês marcar sobre o Manchester United.

No mesmo ano, Ramsey fez um no clássico diante do Tottenham. Três dias depois, vinha a notícia de que Steve Jobs havia falecido. Também no mesmo mês de outubro, o jogador balançou as redes do Olympique de Marselha, pela Liga dos Campeões, e o ditador líbio Muammar Kadhafi foi morto por revoltosos.

Em 2012, a lenda continuou. Ramsey anotou contra o Sunderland. No mesmo dia, a cantora Whitney Houston morreu. Em seguida veio gol por País de Gales e morte do pianista cubano Bebo Valdés. Quando fez sobre o Wigan, o ex-presidente da Argentina Jorge Rafael Videla faleceu.

As 'premonições' de Ramsey não pararam em 2013. Fez novamente sobre o Olympique de Marselha e o ex-pugilista Ken Norton, um dos poucos a derrotar Muhammad Ali, morreu. Logo depois, marcou duas vezes contra o Cardiff em uma tarde. À noite, faleceu Paul Walker, protagonista do filme 'Velozes e Furiosos'.

Em 2014, ele marcou um dos gols de uma vitória sobre o Manchester City em um domingo. Na segunda-feira, foi noticiada a morte do ator Robin Willians.

Ramsey tem apenas 25 anos. Até pendurar as chuteiras, muitos famosos ficarão apreensivos após o jogador marcar um gol.

RAMSEY JÁ FALOU SOBRE A 'MALDIÇÃO'

Em agosto do ano passado, Aaron Ramsey comentou a possível 'maldição' de seus gols. Ele disse que é fruto da imaginação das pessoas, mas conseguiu enxergar um lado bom na história.

- A coisa mais ridícula que já ouvi foi que as pessoas morrem depois que eu marco. Já houve várias ocasiões em que fiz um gol e ninguém morreu. Não passa de um rumor maluco. No entanto, posso dizer que já 'matei' alguns caras malvados... - disse o galês, referindo-se a Bin Laden e Gaddafi, ex-ditador líbio.