Leicester x Brugge

Leicester não pode mais ser alcançado por ninguém (Foto: Paul ELLIS / AFP)

LANCE!
22/11/2016
19:40
Leicester (ING)

Depois de conquistar o inédito e inesperado título do Campeonato Inglês, o Leicester conseguiu outra façanha. Se a atual campanha na Premier League está ruim, na Liga dos Campeões, nada a reclamar. Nesta terça-feira, os Foxes receberam o Brugge no King Power Stadium, venceram por 2 a 1 e garantiram a liderança do Grupo G. Na mesma chave, o Porto dominou o jogo contra o Copenhague fora de casa, mas ficou no 0 a 0.

O Leicester, já classificado, chegou aos 13 pontos e não pode ser alcançado por ninguém. O Porto tem oito, dois a mais que o Copenhague. Na próxima rodada, o Dragão recebe os Foxes, e precisam de uma vitória simples para avançar. Os dinamarqueses pegam o já eliminado Brugge, necessitam ganhar e secar os portugueses.

O time inglês entrou na partida para resolver a parada de uma vez. Boa troca de passes do Leiceter pelo lado esquerdo, Fuchs olhou para a área e viu Okazaki lá dentro. Tocou por baixo e o japonês completou de primeira. Ainda na etapa inicial, Albrighton foi derrubado na área, Mahrez cobrou o pênalti e fez.

No segundo tempo, Izquierdo disparou pela direita, invadiu a área e acertou um chute forte no ângulo para diminuir. Mas foi só, e o Leicester saiu coma vitória por 2 a 1.

Otávio e Falk - Copenhague x Porto
Copenhague e Porto ficaram no 0 a 0 (JONATHAN NACKSTRAND / AFP)

O jogo na Dinamarca começou com muita intensidade, com os dois times buscando o ataque com velocidade. O Porto escalou uma equipe ofensiva e criou logo, principalmente com Corona. Depois que André Silva, Otávio e Diogo Jota entraram no jogo, mas o destaque passou a ser o espanhol Óliver Torres.

Aos poucos, o time da casa foi equilibrando o jogo e terminou a etapa inicial melhor. Ankersen teve boa chance, mas Casillas fez brilhante defesa, e Johansson cabeceou para fora.

Na etapa final, o Porto veio melhor, e quase abriu o placar com André Silva duas vezes na mesma jogada. Na primeira, o goleiro Olsen fez defesa espetacular, e depois a zaga que tirou. O Dragão era melhor, mas demonstrava muita falta de calma na hora de decidir. O Copenhague ainda tentou agredir, mas nada conseguia fazer, e a partida ficou mesmo sem gols.