Adriano Galliani - Milan (Foto: Divulgação)

Adriano Galliani é um dos investigados pela Guarda Financeira da Itália (Foto: Divulgação)

LANCE!
26/01/2016
12:14
Milão (ITA)

A Guarda Financeira da Itália iniciou uma operação contra 64 personalidades ligadas ao futebol, devido a um suposto esquema de sonegação de impostos na transferências de atletas. Segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport", dirigente e jogadores estão na mira do órgão, espécie de polícia dedicada a investigar crimes fiscais. O primeiro passo foi dado na sede do Milan, onde os agentes teriam entrado para buscar documentos.

O diretor esportivo do Rossonero, Adriano Galliani, é um dos suspeitos. No entanto, outros cartolas do futebol italiano estariam na lista: o presidente do Napoli, Aurelio De Laurentiis; o mandatário da Lazio, Claudio Lotito; e o ex-presidente da Juventus, Jean Claude Blanc. Entre os atletas estariam o argentino Ezequiel Lavezzi, que trocou o Napoli para defender o PSG em 2012, e Hernán Crespo, que jogou por muito tempo no Calcio e hoje treina o Modena, da Segunda Divisão. O empresário Alessandro Moggi também é um dos suspeitos, segundo o jornal.

A investigação da Guarda Financeira se refere a negociações concretizadas entre 2009 e 2013 e está sendo conduzida por promotores de Nápoles, que teriam descoberto fraudes em transferências de atletas de 35 clubes das Séries A e B, o que diminui a quantidade de taxas a pagar ao governo.

De acordo com o periódico italiano, nas diversas ações da Guarda Financeira, cerca de 12 milhões de euros (R$ 53,3 milhões) em bens já foram confiscados.