LANCE!
01/11/2016
19:35
Manchester (ING)

Duas semanas depois de ser goleado pelo Barcelona por 4 a 0, o Manchester City deu o troco de forma categórica, nesta terça-feira, no Etihad Stadium, pela quarta rodada do Grupo C da Liga dos Campeões da Europa. O placar de 3 a 1 não foi tão elástico quanto o do Camp Nou, mas foi construído por um time que jogou coletivamente e readquiriu a confiança.

A vitória coloca o City na segunda colocação da chave, com sete pontos, dois atrás do líder Barcelona. Na Alemanha, o Borussia Mönchengladbach chegou a quatro pontos ao empatar com o Celtic por 1 a 1. Os escoceses são os lanternas, com apenas dois pontos.

O Manchester City começou o jogo assanhado, com a marcação tão adiantada que obrigava a defesa do Barça recorrer ao goleiro Ter Stegen nas trocas de passes. No início do clássico, os Citizenz reclamaram com razão de um pênalti não marcado de Umtiti sobre Sterling. O juiz ainda amarelou o atacante do time inglês.

O Barça não se assustou com a pressão adversária e deu uma aula de contra-ataque na primeira vez em que pegou a defesa do City toda aberta. Messi abriu com Neymar na esquerda, correu pelo meio e recebeu uma bola açucarada do companheiro. Na pequena área, diante de Caballero, o argentino só teve o trabalho de colocar a bola no canto da rede.

Nos quase 20 minutos seguintes, o Barça foi dono do jogo. Tão senhor de si que se descuidou atrás. Pressionado, Sergi Roberto tocou errado. Agüero interceptou a bola e repassou a Sterling. Ao invés de bater cruzado, o atacante rolou para Gündogan empatar o clássico e ressuscitar o Manchester City.

Na volta do intervalo, a partida recomeçou da mesma forma como acabou na etapa inicial. O Manchester City, em pouco tempo, criando uma chance mais perigosa do que outra. O Barça, atrás, acuado, sem construir nada. Aos cinco minutos, de falta, De Bruyne colocou no ângulo de Ter Stegen e virou o placar para os Citizens, naquele momento, bem ao estilo Guardiola.

Na frente no placar, o City não se cansou de atacar e perder mais inúmeras chances, algumas, por milímetros. O Barça respondeu na mesma moeda, em outro contra-ataque espetacular, com Suárez fintando a defesa e entregando para André Gomes acertar uma pancada no travessão de Caballero.

Entre as possibilidades do terceiro do gol do City e o empate do Barça, a partida ficou aberta. Melhor para os ingleses, que encontravam mais espaços. Agüero, em um lance involuntário, evitou o próprio gol, mas colocou para Gündogan fazer o terceiro dos donos da casa e definir o encontro.

FICHA TÉCNICA:

MANCHESTER CITY 3 x 1 BARCELONA

Local: Etihad Stadium, em Manchester (ING)
Data e hora: 1º de novembro de 2016, às 17h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Viktor Kassai (HUN)
Auxiliares: György Ring (HUN) e Vencel Tóth (HUN)
Cartão Amarelo: Sterling, Kolarov, Nolito (MAN); Rakitic (BAR)
Cartão Vermelho: -
Gols: Messi, 21'/1ºT (0-1); Gündogan, 39'/1ºT (1-1), De Bruyne, 5'/2ºT (2-1), Gündogan, 28'/2ºT (3-1)

MANCHESTER CITY: Caballero, Zabaleta, Otamendi, Stones e Kolarov; Fernandinho (Fernando, 14'/2ºT), Gündogan, David Silva e De Bruyne (Nolito, 44'/2ºT); Sterling (Navas, 25'/2ºT) e Agüero. Técnico: Pep Guardiola.

BARCELONA: Ter Stegen, Sergi Roberto, Mascherano, Umtiti e Digne; Busquets, Rakitic (Arda Turan, 15'/2ºT) e André Gomes (Rafinha, 30'/2ºT); Messi, Suárez e Neymar. Técnico: Luis Enrique.