Adriano mostra detalhes do apartamento em Miami

Felicidade americana: Adriano está de 'cara nova' em Miami, nos Estados Unidos (Foto: Reprodução / Instagram)

Ana Canhedo
01/04/2016
06:25
São Paulo (SP)

Um mês. Apenas 30 dias separam Adriano Leite Ribeiro da possibilidade de retorno oficial aos gramados - não joga desde abril de 2014. Agora camisa 10 do Miami United, dos Estados Unidos, o Imperador ressurgiu nas redes sociais e usa o Facebook para mostrar a rotina de treinos e a vida saudável. O  Imperador tem se blindado do assédio da imprensa e aguarda o primeiro jogo da NPSL, uma das ligas semi-profissionais americanas, marcado para 1º de maio, contra o Miami Fusion FC. 

Adriano faz trabalho físico em seu novo clube: Miami United (Foto: Reprodução)
Academia todos os dias no Miami United (Foto: Reprodução)

O clube não irá pressioná-lo e tampouco a estreia está confirmada, mas a expectativa é grande. O carioca da Vila Cruzeiro não entra em campo há quase dois anos. A última vez foi na eliminação do Atlético-PR da Copa Libertadores, no dia 8 abril de 2014.  Nesse jogo, ele fez o seu único gol com a camisa do Furacão, na derrota por 2 a 1 para o The Strongest, na altitude de La Paz, na Bolívia. Dono de uma canhota poderosa, Adriano agora não só é jogador do Miami United, como também um dos sócios do clube e uma espécie de captador de investimentos e publicidade. Às redes sociais, o Imperador já voltou! 

Salada Adriano
Saladas agora são parte importante do cardápio (Foto: Reprodução)

Entre fotos do churrasco na varanda do apartamento com vista para o mar de Miami, Adriano tem mostrado também a rotina de treinos e comidas saudáveis nos Estados Unidos. Em pré-temporada, frequenta a academia todos os dias e trabalha em dois períodos, misturando o futebol com musculação e exercícios na bicicleta, sem esquecer de compartilhar o prato de salada. Recentemente, publicou uma vídeo batendo bola com um deficiente físico no Centro de Treinamento do Miami United. 

Nos EUA, Didico, como é chamado (e aclamado) pelos fãs nas redes sociais, tem a companhia não só de alguns amigos, mas também de Thiago, seu irmão que quer uma graduação fora do país.  Em rápido contato com a assessoria do jogador, a reportagem do L! ouviu que o Imperador busca sossego e concentração na pré-temporada americana. Quer estrear bem. O jeito irreverente, autêntico e polêmico, porém, em nada mudou. 

Camisa Adriano
Nos EUA, Adriano recebeu a camisa 10 do time (Divulgação)

A um seguidor, quando questionado sobre não ter mantido a forma física e abdicado do sucesso na Seleção Brasileira, respondeu:

'A vida é minha e eu faço o que quiser, mas se tivesse lá ia dar meu sangue, pode ter certeza'. Tudo depois de ter postado um 'Tá feio, hein', sobre o empate do Brasil com o Paraguai, na última terça-feira. 

A derrota do Palmeiras para o Água Santa, por 4 a 1, no Campeonato Paulista, também não passou ilesa no Facebook do Imperador: rendeu um vídeo na página e um irônico 'Que vídeo engraçado kkk' como legenda. Entre provocações, treinos e vida nova, Adriano também encontra tempo para relembrar gols e momentos marcantes no Brasil, com vídeos principalmente de quando vestia a camisa do Flamengo.


NPSL - National Premier Soccer League

A NPSL é considerada uma liga semi-profissional nos Estados Unidos, equivalente à Premier Development League (PDL). São times de 29 estados americanos, divididos por quatro regiões. Foram 68 times na edição passada. No grupo do Miami United, chamado de Sunshine Conference, são oito times, entre eles o Fort Lauderdale, presidido por Ronaldo. A NPSL está atrás da Major League Soccer (MLS) e da North American Soccer Leagu (NASL). 

Adriano faz trabalho físico em seu novo clube (Foto: Reprodução)
Estreia pode acontecer em um mês (Foto: Reprodução)

Trajetória

Início no Flamengo, ascensão e chegada à Inter de Milão
Formado nas categorias de base do Flamengo, foi promovido ao profissional em 2000, ainda com 18 anos. No mesmo ano, foi convocado pela primeira vez à Seleção Brasileira. Foi vendido à Inter de Milão, da Itália, no ano seguinte e estreou com gol no Real Madrid, em pleno Santiago Bernabéu. Impressionava pelo vigor físico. Foi então que ficou conhecido como Imperador. 

Seleção Brasileira: Copa América e Copa das Confederações (2004 e 2005)

Adriano garantiu sua vaga à Copa do Mundo de 2006 após ser artilheiro e melhor jogador tanto da Copa América, em 2004 como da Copa das Confederações, no ano seguinte. Na final da Copa América, marcou gol diante da Argentina, nos acréscimos, quando o placar assinalava um 2 a 1 para os rivais. O Brasil levou a taça nos pênaltis. 

Perda do pai e declínio na carreira
O Imperador não conseguiu se firmar de fato na Inter logo de cara, foi emprestado para Fiorentina e Parma na época em que esteve na Itália. Engrenou,  enfim, em 2004, depois de retornar dos times rivais. Em 2006, porém, perdeu o pai, foi mal na Copa do Mundo e não foi nem sequer inscrito na Liga dos Campeões pelo time italiano. Problemas à vista. 

São Paulo e retorno à Inter
Os problemas na Itália persistiram, com a falta de cuidados do Imperador com a parte física e ausência em alguns treinos. Retornou ao Brasil para tratar no Reffis do São Paulo e foi liberado para um empréstimo de seis meses ao Tricolor Paulista. Não foi campeão da Libertadores da América, mas teve boa passagem. Não chegou a atuar pelo Brasileirão e retornou à Itália. Foi importante na Liga dos Campeões de 2009. 

Abandono do futebol e suspeita de morte
Adriano simplesmente abandonou os treinos na Inter e retornou ao Brasil sem autorização. Sumiu por vários dias e, à época, circularam até notícias de sua morte no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Estava apenas com a família na Vila Cruzeiro. Em abril, concedeu entrevista coletiva ao lado de seu empresário e anunciou que deixaria o futebol por tempo indeterminado, pois havia perdido a alegria de jogar. 

Volta ao Flamengo e polêmicas no Brasil
Rescindiu amigavelmente com a Inter de Milão no fim do mês de abril. A indefinição sobre o futuro não durou muito tempo. Anunciou seu retorno ao Flamengo em maio. Teve seu nome envolvido em polêmicas com a ex-mulher, em bailes funk do Rio de Janeiro e com tráfico de drogas, aparecendo até em fotos amardo.  Foi campeão brasileiro em 2009, mas eliminado no ano seguinte da Libertadores da América. 

Roma e Corinthians
Gilmar Rinaldi, hoje na Seleção Brasileira e à época empresário de Adriano, acertou sua ida à Roma, da Itália, onde ficou até 2011, quando rescindiu por comportamento inadequado fora de campo. Indicado por Ronaldo, chegou ao Corinthians em 2011. Em 2012, foi barrado de vários jogos por Tite e dispensado pelo Alvinegro, novamente, por comportamento ruim. 

Terceira vez no Flamengo, ida ao Atlético-PR e Le Havre
Acertou seu retorno ao clube do coração prometendo ser o camisa 10 que a torcida esperava. Com problemas na noite, falta de confiança e fora de forma, deixou o Rubro-Negro em 2012, após dispensa anunciada por Zinho, sem nem sequer estrear. Assinou com o Atlético-PR um contrato de produtividade, ficou 22 meses sem atuar e entrou em campo na eliminação na Copa Libertadores, em 2014.  Em dezembro daquele ano, foi para o francês Le Havre, mas o acerto dependia de um pagamento de 20 milhões de euros por parte do empresário Christophe Maillo, que estava comprando o clube, algo que não aconteceu. Desde então, não atua profissionalmente.