Levir Culpi

Levirgostaria de ter mais tempo para acompanhar os Jogos Olímpicos (Foto: Guilherme Artigas/Agência Lancepress!)

LANCE!
05/08/2016
13:19
Rio de Janeiro (RJ)

As atenções no Rio de Janeiro estão quase todas voltadas para os Jogos Olímpicos, que terão sua cerimônia de abertura realizada nesta sexta-feira, no Estádio do Maracanã. No entanto, como o Brasileiro não foi nem será interrompido durante o Rio-2016, o Fluminense seguiu sua preparação na manhã desta sexta-feira para o jogo contra o Internacional no domingo.

O treinador Levir Culpi fez duras críticas à CBF, que organiza o Brasileirão, e disse que a Olimpíada pode tirar um pouco da concentração dos jogadores.

- Não estou me sentindo muito bem. Estou mal-acostumado. Aqui no Brasil as atenções no futebol são totais, agora está diluído no meio de uma Olimpíada. A notícia é a Olimpíada. Não entendo, como profissional, como não protegem o futebol. Quer encarar uma Olimpíada? Quer ter mais notícia do Fluminense ou do Bolt (Usain, corredor da Jamaica)? - comentou o treinador em coletiva nas Laranjeiras, antes de completar com mais críticas:

- Eu não entendo esse vácuo da Confederação Brasileira. Não admito, é um erro infantil, com jogos no meio da Olimpíada. Não aceito como profissional, me sinto mal. Os jogos perdem um pouco a importância, o que é natural.

Na atividade nas Laranjeiras Levir Culpi repetiu a formação testada no treino de quinta-feira e o Fluminense está definido para enfrentar o Internacional no Beira-Rio. O atacante Wellington, que foi destaque na vitória sobre a Ponte Preta, ganhará a primeira chance como titular. Quem perde a vaga é Samuel.

O restante do time foi mantido, e o Tricolor deve entrar em campo com a seguinte escalação: Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Junior, Wellington e Henrique Dourado.

Buscando embalar no Campeonato Brasileiro, o Fluminense busca pela primeira vez duas vitórias consecutivas no torneio. Para Levir Culpi, nas próximas semanas um dos desafios será manter os jogadores focados, apesar dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que vão até o dia 21 de agosto.

- Estamos em mãos de pessoas incompetentes, no país e logicamente no futebol. Como é que você, como técnico, mantém os jogadores ligados num jogo contra o Inter, quando você tem a estreia da Olimpíada no Brasil? É automático, desconcentra um pouco os jogadores. Não tem como competir.