Marcos Júnior - Fluminense x Cruzeiro

Com gol de Marcos Junior, Fluminense venceu o Cruzeiro no 1º turno (Reginaldo Pimenta/Raw Image/Lancepress!)

Matheus Dantas
06/11/2016
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Sem vencer há cinco rodadas, o Fluminense tem motivos para acreditar que a série negativa no Campeonato Brasileiro acabará neste domingo, a partir das 17h. Pela 34ª rodada, o Tricolor enfrenta o Cruzeiro no Mineirão, e, tanto o palco quanto o adversário, têm coincidido com grandes vitórias do Tricolor. Ainda na briga pela vaga na Libertadores, o time de Levir Culpi encara o duelo como uma decisão e espera manter o bom retrospecto diante do mineiro.

Nesta temporada, Fluminense e Cruzeiro se enfrentam duas vezes. Na Primeira Liga, em fevereiro, o Tricolor, ainda comandado por Eduardo Baptista, calou o Mineirão e venceu por 4 a 3. No primeiro turno, novo triunfo do Flu: 2 a 0.

Outro duelo que não sai da memória do torcedor aconteceu em 2009, quando o time de Cuca lutava contra a matemática na fuga do Z4. A vitória por 3 a 2 no Mineirão, após sair atrás e ir para o intervalo com 2 a 0 para o Cruzeiro, deu ao Fluminense a motivação para a épica arrancada do "Time de Guerreiros".

Frasista, o técnico Levir Culpi deu mais uma de suas clássicas respostas ao ser questionado sobre o retrospecto positivo do Fluminense diante do rival deste domingo. Na visão do treinador, o histórico tem pouco significado em campo.

- Eu não sabia do retrospecto, mas também não serve de nada. Obrigado pela força, mas não sei o que vai acontecer. É outro jogo, não acontecerá nada igual, será outro resultado, e tomara que isso se repita (a vitória do Fluminense).

DÚVIDA NO MEIO-CAMPO

O Fluminense iniciou a semana com uma dúvida: quem substituirá o volante Pierre, suspenso pelo terceiro cartão amarelo?

Com os treinos fechados no CT Pedro Antônio, a dúvida persiste. O mistério feito por Levir Culpi só será desfeito minutos antes da bola rolar no Mineirão, mas o treinador não tem tantas opções.

Um dos nomes cotados é o de Edson, que entraria ao lado de Douglas e não mudaria a forma do time atuar. No entanto, o camisa 8 não entra em campo desde o dia 18 de setembro. O meia Marquinho também é opção, já que Levir vem o acionando durante as últimas partidas, mas as atuações do camisa 77 estão abaixo da expectativa sobre ele.

Levir ainda tem Marcos Junior como alternativa. O camisa 35 no entanto, deve permanecer no banco de reservas e entrar com o jogo em andamento, já que cumpre uma função mais ofensiva do que Pierre e os demais nomes citados.

A outra mudança em relação ao jogo contra o Vitória, empate em 2 a 2 na última sexta-feira, deve ser o retorno de William Matheus à lateral-esquerda. Recuperado de lesão muscular, o camisa 30 pode recuperar a titularidade e colocar Giovanni novamente no banco de reservas.