Treino do Fluminense

Levir encontra um ambiente tranquilo dentro do clube (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)

LANCE!
12/03/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O ano de 2016 não poderia ter começado de forma mais conturbada no Fluminense. Nos dois primeiros meses, o clube foi derrotado nas estreias das duas competições iniciais, a defesa sofreu muitos gols, ocorreu mudança no comando técnico, trocas na diretoria tircolor... mas, depois da tempestade, vem a bonança.

Com a tranquilidade do interino Marcão e a experiência no acerto com Levir Culpi, o Fluminense se recuperou e vive um momento de paz, com as classificações para as fases seguintes do Carioca e da Primeira Liga. Pelo menos até o clássico deste domingo, contra o Botafogo.

O discurso dentro do clube é de que a temporada começa, para valer, agora. A sequência de jogos não será fácil. Internacional na semifinal da Primeira Liga e os três clássicos do estado estão na reta do tricolor nesses próximos dias. Para o clássico em Volta Redonda, os jogadores preferiram lembrar que o campeonato para o Fluminense começa para valer agora: 

- É uma oportunidade boa, num clássico, com a segunda fase começando. Na primeira partida, a equipe não se comportou bem e o Botafogo acabou ganhado o jogo. Mas agora é uma nova fase - lembrou Giovanni.

Quando perguntado sobre a oscilação no início do ano e a necessidade de focar em duas competições, Levir ponderou:

– Quando o Fluminense entra em campo, tem responsabilidade de ganhar. Tem de encarar assim em todos os jogos. Temos que considerar que ainda é começo do ano. O Flu tem apenas 10 ou 12 jogos na temporada – lembrou o técnico que estreou na vitória contra o Criciúma.

Apesar das partidas não terem sido contra times de grande porte, o fato é que o Fluminense vem de três vitórias seguidas, o que não ocorria desde julho do ano passado. Na ocasião, Enderson Moreira ainda era o técnico e o Tricolor venceu a Ponte Preta, o Goiás e Santos pelo Brasileiro. Desde então, o time não obteve três triunfos em sequência.

Como o futebol é uma gangorra, o time já pode se complicar caso não vença o Botafogo. Um triunfo seria fundamental para a manutenção da paz na rua Álvaro Chaves.

Defesa melhora números

Setor mais criticado nos primeiros jogos do ano, a defesa alcançou o segundo jogo seguido sem levar gol. Pode parecer um feito simples, mas é algo que não vinha sendo comum no Flu. A última vez que o sistema defensivo havia não havia sido vazado em sequência fora no final de setembro, contra Grêmio e Goiás.