Pedro Abad

Abad está no meio de uma crise política no Fluminense (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

LANCE!
17/05/2018
23:15
Rio de Janeiro (RJ)

Os bastidores da agitada política do Fluminense ganharam mais um importante capítulo nesta quinta-feira. O clube anunciou que cinco dos onze vice-presidentes do clube apresentaram deixaram a gestão Pedro Abad. Todos eles eram ligados ao grupo Unido e Forte.

A carta de renúncia ao mandato foi assinada por Cacá Caedoso, Vice-Presidente Geral do clube, Diogo Valle Bueno, Vice-Presidente de Finanças, Miguel Pachá Junior, Vice-Presidente de Interesses Legais, Idel Halfen, Vice-Presidente de Marketing, Publicidade e Relações Externas, e Sandor Leonardo de Souza Hagen, Vice-Presidente de Governança.

A debandada acontece dois dias depois do Flu divulgar o balanço financeiro de 2017, que ainda apresentou reajustes nos dados de 2016. A Unido e Forte rompeu com a gestão de Abad no mês passado.

O atual presidente já busca nomes para assumir os cargos. Em nota oficial, o mandatário diz que "não medirá esforços para impedir que a instabilidade política prejudique o trabalho da diretoria em busca do fortalecimento do clube".

Veja a nota na íntegra:

"O Presidente do Fluminense FC, Pedro Eduardo Silva Abad, comunica que recebeu na tarde desta quinta-feira, 17 de maio de 2018, uma carta de renúncia ao mandato assinada por Carlos Eduardo Cardoso, Vice-Presidente Geral do clube, Diogo Valle Bueno, Vice-Presidente de Finanças, Miguel Pachá Junior, Vice-Presidente de Interesses Legais, Idel Halfen, Vice-Presidente de Marketing, Publicidade e Relações Externas, e Sandor Leonardo de Souza Hagen, Vice-Presidente de Governança. O Presidente respeita a decisão dos VPs e faz questão de garantir que não medirá esforços para impedir que a instabilidade política prejudique o trabalho da diretoria em busca do fortalecimento do clube. A nova composição do Conselho Diretor ainda será decidida e, no momento oportuno, comunicada."