Muricy Ramalho (Foto: Divulgação/Site oficial São Paulo)

Muricy Ramalho chegou a um acordo sobre os termos contratuais com o Fla (Foto: Divulgação/Site oficial São Paulo)

David Nascimento e Pedro Barboza
01/12/2015
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, chegou neste fim de semana a um acordo dos termos contratuais com Muricy Ramalho para que ele assuma o cargo de técnico do clube em 2016, caso ele vença a eleição presidencial marcada para segunda-feira (onde Cacau Cotta e Wallim Vasconcellos também são os candidatos). Até lá, o time será comandado de maneira interina por Jayme de Almeida, que já esteve no banco de reservas no último domingo, quando o time foi derrotado pelo Atlético-PR.

Em evento na última segunda-feira, Muricy Ramalho esteve ao lado de Rodrigo Caetano (diretor executivo de futebol do Flamengo), falou sobre o futuro, mas preferiu deixar para anunciar o nome do clube que comandará a partir de 2016 para a próxima semana - justamente depois do processo eleitoral na Gávea. Para colocar em prática o trabalho que vem idealizando como ideal, Muricy Ramalho aceitou, inclusive, reduzir o seu salário.

– Vou ganhar menos, mas terei liberdade e autonomia em uma equipe organizada e correta. Iria fazer este trabalho no São Paulo, mas fiquei doente e farei isso no meu próximo clube. Claro que sempre vou trabalhar com o resultado, pois se não tem resultado, não dá certo. Demorei para decidir e havia motivos no futebol. Vamos esperar mais uma semana para anunciar.

Os jogadores do Flamengo se reapresentam na manhã desta terça-feira, no Ninho do Urubu, ainda com Jayme de Almeida como técnico. Será a última semana de trabalhos em 2015, já que após o jogo contra o Palmeiras, programado para ser disputado no próximo domingo, os jogadores rubro-negros entrarão em férias e ainda sem saber se permanecem em 2016.