Marcio Porto e Paulo Victor Reis
20/06/2016
20:18
Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo negocia na surdina um importante reforço para a sequência do Campeonato Brasileiro e a disputa da Copa Sul-Americana. Trata-se do centroavante Leandro Damião, de 26 anos. O jogador tem caminho livre para assinar com quem quiser e tem interesse em vestir a camisa do Mengão.


Damião retornou do Betis (ESP) e, apesar de ter contrato com o Santos, possui liberdade para definir seu destino. No acordo com o clube paulista, ele fica livre para fechar com quem quiser desde que seu salário seja bancado por quem adquirí-lo. É o que o Flamengo precisa acertar.
A possibilidade maior, caso o Rubro-Negro avance nas tratativas, é que Damião seja contratado por empréstimo. A diretoria do clube carioca, no entanto, nega e diz que trata-se apenas de uma especulação.


O jogador entrou na Justiça contra o Santos  em 2015 e este ano as partes entraram em acordo, da seguinte forma: o clube paulista paga a ele em parcelas o que deixou de pagar no ano passado e dá 18 meses de “liberdade” pra ele jogar onde quiser. Depois desses 18 meses, se o clube interessado não pagar um valor “x”, o contrato dele volta a valer com o Santos. Mas ele não volta ao clube, só volta a valer pra ele procurar outro destino.

A diretoria do Flamengo entende que é preciso contratar um jogador para substituir Paolo Guerrero, pelo fato de contar apenas com o jovem Vizeu, de 20 anos. No entanto, a possível chegada de Leandro Damião poderia culminar na saída do peruano, já que no clube o reforço cogitado é visto como de primeira linha, com condições de ser titular.

Damião despontou pelo Internacional em 2010, quando marcou um gol na final da Libertadores, conquistada pelos gaúchos. Ganhou projeção e chegou à Seleção Brasileira. Foi titular em parte da Olimpíada de Londres, em 2012, na conquista da medalha de prata. Depois, no entanto, caiu de produção e não conseguiu render no Santos, no Cruzeiro, tampouco no Betis.

Já Guerrero, por sua vez, adiou seu retorno ao clube depois da disputa da Copa América. A representação dele estava previsto para esta segunda-feira, mas ele pediu para voltar aos treinos nesta terça, quando é aguardado pela comissão técnica.

Contratado ano passado a peso de ouro do Corinthians, nunca rendeu o esperado, apesar de a diretoria vê-lo como ídolo. Em 41 jogos, marcou 13 gols, nove este ano, em 23 jogos.