Paulo Victor Reis
06/10/2016
11:47
Rio de Janeiro (RJ)

O lateral-direito Léo Moura entrou na Justiça contra o Flamengo. Ele move uma ação trabalhista na qual cobra R$ 300 mil, valor que pode até aumentar. A informação foi divulgada inicialmente pelo site 'Uol'. O jogador exige restituição de pagamento de horas extras, adicional noturno e direito de arena*. Procurado pelo LANCE!, o departamento jurídico do Rubro-Negro diz estar tranquilo e considera que o ex-camisa 2 da Gávea recebeu todos os direitos.

- O Flamengo vai se defender no momento apropriado, mas está absolutamente tranquilo, pois acredita que todas as verbas trabalhistas a que ele tinha direito foram pagas - disse o vice-presidente jurídico do clube, Flávio Willeman.

Léo Moura defende atualmente o Santa Cruz, próximo adversário do Flamengo, neste domingo, no Pacaembu. Querido por parte da torcida rubro-negra, ele foi hostilizado nas redes sociais na manhã desta quinta-feira, quando a notícia do processo foi divulgada. Alguns internautas o chamaram de mercenário.

Léo Moura foi hostilizado por torcedores
Leó Moura foi criticado por torcedores (Foto: Reprodução)

Léo Moura atuou por dez anos no Flamengo. Ele deixou o clube em clima cordial, inclusive com um jogo de despedida, no qual recebeu uma homenagem de Zico, o maior ídolo da história rubro-negra. Com 519 jogos pelo time da Gávea, ele é o sétimo jogador que mais vezes vestiu a camisa do Fla.

Apesar de o valor mínimo desejado por Léo Moura ser de R$ 300 mil, a quantia recebida pelo jogador pode ser de até R$ 10 milhões, com base nos pedidos feitos na ação. Foi o que explicou Leonardo Laporta, advogado do jogador do Santa Cruz.

- O valor pode chegar a R$ 10 milhões. Estamos pedindo adicional de concentração, pois equivalente ao adicional de horas extras pelas laboradas no período de concentração, equivalente a quarenta horas nos jogos fora de casa e vinte horas nos jogos em casa, mais a diferença de 5% para 20% no direito de arena - disse à 'ESPN'.

*O direito de arena é uma quantia recebida pelos jogadores. Trata-se de um pagamento pela participação dos atletas em eventos esportivos que contam com transmissão e/ou retransmissão dos jogos. Esta quantia é repassada pelo Flamengo ao Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj).