Fred Luz (Foto: divulgação)

Fred Luz (Foto: divulgação)

Igor Siqueira
19/04/2016
11:00
Rio de Janeiro (RJ)

A diretoria do Flamengo se diz satisfeita com a realização da semifinal do Carioca na Arena da Amazônia, em Manaus. Os argumentos citados vão desde o apoio da torcida local à oportunidade de faturar mais do que uma partida realizada no Rio de Janeiro, que não tem estádio de grande porte disponível.

– Ficou tudo bem alinhado, estamos felizes. Temos uma torcida enorme em Manaus, adoramos Manaus, é um dos lugares que o Flamengo gosta de ir. Foi uma ótima solução – afirmou ao LANCE! o CEO do Flamengo, Fred Luz.

Apesar de não ser mandante, o Flamengo tinha como objetivo principal evitar que a semifinal – na qual a vantagem do empate é cruz-maltina – acontecesse em São Januário, a exemplo do clássico válido pela primeira fase do Carioca. O direito de escolha foi do Vasco, mas uma composição financeira acabou vindo a calhar. Se fizesse o jogo no Rio, os clubes não teriam um potencial de arrecadação como em Manaus, sem contar a preocupação com a segurança.

– A renda é dividida, então teremos uma receita boa – acrescentou Fred Luz, rechaçando que o Fla tenha feito lobby por Brasília.

– Não é que queríamos Brasília. Queríamos uma solução que fosse viável para os dois clubes. Lá o estádio é grande, padrão Fifa.

Para ir a Manaus, o Flamengo acertou, junto com o Vasco, um pacote que incluiu uma cota fixa, independente da bilheteria, e ainda o suporte logístico necessário. Para comparar com o clássico de domingo, entre Vasco e Fluminense, o valor arrecadado descrito no borderô foi R$ 1 milhão, dividido para os dois lados (R$ 500 mil para cada).

Apesar das frequentes reclamações do técnico Muricy Ramalho sobre a longa lista de viagens do elenco, o meia Ederson assegura que é possível impedir que isso influencie no desempenho do time.

– É algo difícil para nós. Estamos enfrentando. Mas creio que estamos enfrentando de maneira positiva. Temos feito bons jogos. Estamos tentando focar dentro de campo, procurando esquecer essa parte. Nosso time tem qualidade para superar tudo isso – disse ele.

Mas a cabeça do Flamengo não pode ir para Manaus tão rápido, já que nesta quarta-feira o desafio é superar o Confiança, no jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil, com o ingrediente de ter que virar o confronto, que no momento está 1 a 0 para o time de Sergipe.