Willian, atacante do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Divulgação/Cruzeiro)

Willian, atacante do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Divulgação/Cruzeiro)

RADAR/LANCE!
07/07/2016
16:30
Belo Horizonte(MG)

Após a partida diante do Vitória, o atacante Willian, do Cruzeiro, comentou sobre a adaptação ao processo de rodízio utilizado pelo treinador Paulo Bento. Desde que chegou à Raposa, o comandante português vem revezando Riascos e Willian como os homens mais avançados da equipe. Foram 13 partidas no comando, sete com Willian desempenhando o papel e seis com o colombiano. 

O atacante revelou certa estranheza à adoção do método, mas afirmou que não é a primeira vez que convive com esse tipo de situação. 

- É difícil. Creio que a gente não tem essa cultura. Lá fora eu passei por isso. Lá na Ucrânia... (defendeu o Metalist entre 2012 e 2013). Aqui é difícil acostumar no começo, mas quando sai para lá tem que se adaptar à cultura deles. Acredito que o Paulo saiba que a gente não tem esse hábito, mas enfim... Não tenho que lamentar nada, e sim trabalhar. Independentemente da decisão dele, que é o treinador. A gente tem que respeitar. 

Comparativo da dupla 

Em 2016, Willian balançou as redes adversárias cinco vezes ao longo das  22 partidas  que fez.  Já o colombiano soma apenas um gol em nove partidas disputadas com o Cruzeiro. No primeiro semestre, porém, Riascos defendia o Vasco e fez 10 gols em 17 jogos.

Confira!

Willian

Jogos: 12
Como titular: 7
Gols: 4
Assistências: nenhuma

Riascos

Jogos: 9
Como titular: 6
Gols: 1
Assistências: 1