HOME - Corinthians x Avaí - Campeonato Brasileiro - Arena Corinthians (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/LANCE!Press)

Arena Corinthians já recebeu 60 jogos oficiais do Corinthians desde maio de 2014 (Foto: LANCE!Press)

LANCE!
22/03/2016
14:54
São Paulo (SP)

A revelação do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, da Polícia Federal do Paraná, de que houve pagamentos de propinas da construtora Odebrecht na construção da Arena Corinthians e também a condução coercitiva do vice-presidente do clube, André Luiz Oliveira, levaram o Corinthians a publicar um comunicado oficial a respeito das denúncias de corrupção. Em nota, o clube prometeu auxiliar na investigação e punir as pessoas que, comprovadamente, causaram prejuízos à imagem do Timão e também da Arena de Itaquera.

"O Sport Club Corinthians Paulista atesta por meio desta que quaisquer irregularidades ou desvios de conduta, constatados por autoridades ou não, serão devidamente apurados, e a instituição tomará todas as providências a si cabíveis para punir os responsáveis, bem como diligenciar para que todos os prejuízos causados ao Clube e à Arena Corinthians sejam ressarcidos", é um dos tópicos da nota de sete parágrafos disponível no site oficial do clube.

A operação Lava Jato aponta que houve pagamentos de propinas da construtora Odebrecht na construção da Arena Corinthians, inaugurada em 2014. De acordo com o Ministério Público Federal, um diretor da Odebrecht aparece em planilhas da empresa responsável pelas obras da Arena Corinthians como autor de solicitações de pagamento de R$ 500 mil para uma pessoa identificada como "Timão". Segundo o procurador do Ministério Público Federal, alguns dos codinomes contidos nas planilhas já foram decifrados. Lima, porém, não revelou se o "Timão" já é conhecido após a análise de dados e afirmou que "na medida do possível, o juiz Sergio Moro baixará o sigilo e os fatos ficarão mais claros".

André Luiz Oliveira, o André Negão, vice-presidente do Corinthians desde o início do ano passado, foi conduzido coercitivamente à sede paulistana da Polícia Federal para prestar esclarecimentos sobre a investigação da Lava Jato. O dirigente acabou detido em flagrante por posse ilegal de armas.

Sem citar nomes, o Corinthians se posicionou em outros pontos a partir de seu comunicado oficial. O clube não considera a obra da Arena encerrada e disse que já enviou nota à Odebrecht questionando diferenças da obra entre o que foi contratado pelo Corinthians e executado pela construtora. Por fim, os valores correspondentes ao contrato de construção do estádio também estão em fase de verificação.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA OFICIAL DO CORINTHIANS:

SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA vem a público, por meio da presente NOTA OFICIAL, esclarecer que:

1 - Até o momento, o SCCP ainda não assinou o Certificado de Aceitação Final da Obra (CAF) da Arena Corinthians, o que significa dizer que a Obra não foi, inclusive contratualmente, dada por concluída pelo SCCP;

2 - O SCCP solicitou e recebeu Relatório de Acompanhamento da Obra das empresas de arquitetura para confrontação entre o contratado pelo Clube e o efetivamente executado pela construtora; Relatório este que já foi enviado à construtora para que preste esclarecimentos;

3 - O SCCP vem executando uma verificação de engenharia com profissionais técnicos e independentes, e encontra-se na fase final da contratação de uma auditoria completa em relação às áreas de elétrica, hidráulica, TI e infraestrutura total da Arena Corinthians;

4 - Os valores correspondentes a itens previstos no Contrato de Construção – EPC e que não tenham sido realizados pela construtora serão objeto de abatimento junto ao SCCP, estando os mesmos, ainda, em fase de verificação final, observando-se que servirão de motivação para o ressarcimento dos prejuízos causados à Arena Corinthians e, consequentemente, ao Clube;

5 - O Sport Club Corinthians Paulista atesta por meio desta que quaisquer irregularidades ou desvios de conduta, constatados por autoridades ou não, serão devidamente apurados, e a Instituição tomará todas as providências a si cabíveis para punir os responsáveis, bem como diligenciar para que todos os prejuízos causados ao Clube e à Arena Corinthians sejam ressarcidos.

O que for justo e correto, sempre será a busca do Corinthians, em respeito ao seu torcedor e ao Brasil.

São Paulo, 22 de Março de 2016.