LANCE!
26/11/2016
14:51
São Paulo (SP)

A construtora Odebrecht rebateu neste sábado as afirmações do Corinthians em nota oficial divulgada na última sexta-feira. A responsável pela obra da Arena, em Itaquera, atestou a segurança do estádio e apontou omissão do clube na manutenção do estádio.

As partes têm relacionamento cada vez mais desgastado e a tensão aumentou no início desta semana, quando a Odebrecht voltou ao local para realizar reparos e foi desautorizada pelo Corinthians.

Segundo a construtora, há um problema na tubulação de águas de chuva, acarretando o acúmulo de lama em uma parte subterrânea do estádio. O Timão entendeu que a Odebrecht estava realizando obras e não apenas pequenas correções no local, o que afetaria a realização de uma auditoria que está em curso na Arena.

Corinthians e Atlético-PR se enfrentarão na noite deste sábado em Itaquera. A expectativa é de que cerca de 20 mil pessoas acompanhem a partida.

Confira abaixo a nota oficial da Odebrecht:


Sobre as matérias divulgadas ontem (25) em referência à carta remetida pelo Sport Club Corinthians Paulista (SCCP) à Construtora Norberto Odebrecht (CNO) e ao Fundo Imobiliário (FII), a CNO esclarece:

A Arena Corinthians é totalmente segura para seus frequentadores, conforme atestaram as vistorias recentes da Defesa Civil, Ministério Público Estadual e Prefeitura de São Paulo.

O Corinthians, além de ser o operador do Estádio, é também o responsável pela gestão da Manutenção Preventiva e Corretiva da Arena, conforme contrato estabelecido pelo mesmo e o Fundo Imobiliário.

O desacoplamento da tubulação de águas pluviais (chuva) deveria ter sido identificado nas inspeções de rotina previstas no Manual de Uso, Operação e Manutenção da Arena (de posse do Clube desde o ano de 2015), já que o evento não é recente conforme apontado em Laudo de consultor geotécnico que esteve no local no dia 21/11. Diferentemente do descrito na carta encaminhada pelo Clube, existe acesso ao sistema, tubulações e reservatório de amortecimento de chuvas (conhecido como piscinão), para as devidas inspeções de rotina.

Mesmo não sendo a responsável pela manutenção, a CNO, através dos seus técnicos, identificou na última sexta-feira (18), uma deposição de lama no interior do reservatório. O fato foi imediatamente informado ao Corinthians e a CNO, tomou, por precaução, providências imediatas para remover o material acumulado no piscinão e recompor a parte danificada da rede de escoamento. A CNO tomou a decisão de inspecionar a Arena Corinthians em função das recentes publicações de imprensa explorando de forma descontextualizada fotos e imagens antigas, colocando indevidamente a segurança da Arena sob suspeita. Também a decisão de fazer a limpeza e reparos na tubulação do piscinão foi tomada para salvaguardar a imagem pública da Arena e a confiança de seus frequentadores.

O Corinthians, porém, assessorado pelo Escritório Molina &Reis, determinou no dia 23/11 a paralisação das atividades. A CNO lamenta também o fato de a auditoria, contratada pelo Clube e cuja coordenação é desse mesmo escritório, já ter identificado a situação anteriormente e não ter tomado as devidas providências para o conserto, caracterizando uma completa omissão.
A CNO notificou o FII e o Corinthians informando que, embora hoje a ocorrência não comprometa a segurança da estrutura do estádio, lembrando que o mesmo foi recentemente vistoriado por autoridades públicas, a conclusão dos trabalhos iniciados é necessária.