Gabriel Carneiro
20/09/2016
08:00
São Paulo (SP)

Cristóvão Borges deixou o Corinthians juntamente com o auxiliar Cassiano de Jesus, e a comissão técnica do Timão ficou reduzida a duas peças principais: Fabio Carille, ex-auxiliar e agora treinador, e Fernando Lázaro, filho do ídolo Zé Maria e coordenador do Cifut (Centro de Inteligência do Futebol do Corinthians), que agora será efetivamente auxiliar técnico - nos últimos meses, o profissional especializado em análises de desempenho já tem participado dos trabalhos em campo com mais frequência.

O trabalho da dupla será acompanhado de perto por Mauro da Silva, observador técnico do Timão, e que agora participará mais das atividades no gramado. Nesta segunda-feira, o trio já comandou o treinamento no campo, e a receita será mantida nos próximos meses, até a contratação de outro treinador ou incorporação de novos profissionais para auxiliar Carille.

- Quando tomamos a decisão da saída do Cristóvão e o presidente já passou que o Fabio Carille assumiria, não temos tempo de consultar outros profissionais. Temos que ter convicções, e as nossas são em cimas de número, conhecimento e qualidade do professor Carille, Lázaro e Mauro, todos com potencial de assumir o time no momento. Não é jogar nos ombros deles, e sim ter confiança no que vêm fazendo. Eles têm domínio da função e temos tranquilidade, porque eles sabem da responsabilidade - disse Alessandro, gerente de futebol do Timão e homem da diretoria mais próximo da comissão técnica e do grupo de jogadores.

A princípio, o Corinthians descarta a promoção de Osmar Loss, treinador do time júnior, para auxiliar o trabalho no time profissional. Há três anos na base do Timão, o treinador gaúcho encara justamente nesta terça-feira, a final do Campeonato Brasileiro sub-20, em partida diante do Botafogo na Arena Corinthians.