icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/08/2015
07:10

Quatro meses depois, o filme se repete no Corinthians. Alguns titulares poupados, derrota para um rival e eliminação dentro da Arena. Ao invés da crise e protestos de anos anteriores, o que prevalece, apesar da frustração, é a esperança na conquista de outro objetivo. Foi assim na queda do Paulistão, quando a Libertadores era encarada como mais importante, e é assim agora, após o adeus da Copa do Brasil, já que a equipe tratava o Brasileirão como prioridade.

No entanto, desta vez o Timão busca um final diferente. Como todos sabem, o foco na Libertadores não deu certo no primeiro semestre, já que logo na sequência do Paulista os comandados de Tite caíram de rendimento e perderam três jogos seguidos, para São Paulo e Guaraní, do Paraguai (duas vezes).

A confiança de que o enredo da história será outro está não só na vantagem de quatro pontos sobre o Atlético-MG na liderança do Nacional, como também no amadurecimento do time, “calejado” após as três eliminações. O formato de disputa do Brasileirão, por pontos corridos, também alimenta a esperança.

– É mais justo. O melhor time durante a temporada vai ser campeão. No mata-mata, fez um jogo ruim e acabou. Daqui para a frente, todos os jogos vão ser finais. Temos de errar o mínimo possível para sair com o título – comentou Renato Augusto.

Renato Augusto se lamenta após chance perdida (Foto: Ari Ferreira)

Curiosamente, o Corinthians inicia agora no Brasileirão a mesma sequência que enfrentou após a queda na Libertadores. Foi contra a Chapecoense, adversária deste domingo, a última vitória do time antes de ter o momento mais turbulento na temporada. Na sequência, a equipe empatou com o Fluminense e perdeu para Palmeiras e Grêmio.

Em meio a isso, a Fiel se divide entre apoio e cobrança. Depois da derrota para o Santos, na última quarta, parte das arquibancadas cantou que “o Brasileiro virou obrigação”. O recado foi ouvido pelos jogadores e repercutiu no vestiário alvinegro e nas entrevistas pós-clássico. Renato Augusto minimiza a pressão, mas nem por isso tira a responsabilidade.

– Obrigação (de título) é palavra muito forte. Mas quando sai na Copa do Brasil, leva vantagem. Atlético-MG saiu também. Agora é cabo de guerra. Quem vencer em casa e conseguir pontuar mais fora vai levar!

- SEQUÊNCIA DURA APÓS AS ELIMINAÇÕES

Chapecoense
Jogo vai acontecer neste domingo, em Chapecó. No  1 turno, equipe alvinegra venceu por 1 a 0 na Fonte Luminosa,
em Araraquara, com gol de Fábio Santos. 

Fluminense
Duelo vai ser na próxima quarta-feira, na Arena Corinthians. No 1 turno, o Timão empatou por 0 a 0 no Maracanã. Jogo ficou marcado por incrível gol perdido pelo peruano Guerrero.

Palmeiras
Confronto diante do arquirrival será no dia 6 de setembro, no Allianz Parque. No 1 turno, equipe de Tite caiu em Itaquera, com derrota marcante por 2 a 0, sem jogar bem.

Grêmio
Duelo contra o time gaúcho será no dia 9 de setembro, poucos dias depois do Dérbi, também em casa. No 1 turno, o Timão não viu a cor da bola e sofreu revés por 3 a 1 na Arena do Grêmio.

Quatro meses depois, o filme se repete no Corinthians. Alguns titulares poupados, derrota para um rival e eliminação dentro da Arena. Ao invés da crise e protestos de anos anteriores, o que prevalece, apesar da frustração, é a esperança na conquista de outro objetivo. Foi assim na queda do Paulistão, quando a Libertadores era encarada como mais importante, e é assim agora, após o adeus da Copa do Brasil, já que a equipe tratava o Brasileirão como prioridade.

No entanto, desta vez o Timão busca um final diferente. Como todos sabem, o foco na Libertadores não deu certo no primeiro semestre, já que logo na sequência do Paulista os comandados de Tite caíram de rendimento e perderam três jogos seguidos, para São Paulo e Guaraní, do Paraguai (duas vezes).

A confiança de que o enredo da história será outro está não só na vantagem de quatro pontos sobre o Atlético-MG na liderança do Nacional, como também no amadurecimento do time, “calejado” após as três eliminações. O formato de disputa do Brasileirão, por pontos corridos, também alimenta a esperança.

– É mais justo. O melhor time durante a temporada vai ser campeão. No mata-mata, fez um jogo ruim e acabou. Daqui para a frente, todos os jogos vão ser finais. Temos de errar o mínimo possível para sair com o título – comentou Renato Augusto.

Renato Augusto se lamenta após chance perdida (Foto: Ari Ferreira)

Curiosamente, o Corinthians inicia agora no Brasileirão a mesma sequência que enfrentou após a queda na Libertadores. Foi contra a Chapecoense, adversária deste domingo, a última vitória do time antes de ter o momento mais turbulento na temporada. Na sequência, a equipe empatou com o Fluminense e perdeu para Palmeiras e Grêmio.

Em meio a isso, a Fiel se divide entre apoio e cobrança. Depois da derrota para o Santos, na última quarta, parte das arquibancadas cantou que “o Brasileiro virou obrigação”. O recado foi ouvido pelos jogadores e repercutiu no vestiário alvinegro e nas entrevistas pós-clássico. Renato Augusto minimiza a pressão, mas nem por isso tira a responsabilidade.

– Obrigação (de título) é palavra muito forte. Mas quando sai na Copa do Brasil, leva vantagem. Atlético-MG saiu também. Agora é cabo de guerra. Quem vencer em casa e conseguir pontuar mais fora vai levar!

- SEQUÊNCIA DURA APÓS AS ELIMINAÇÕES

Chapecoense
Jogo vai acontecer neste domingo, em Chapecó. No  1 turno, equipe alvinegra venceu por 1 a 0 na Fonte Luminosa,
em Araraquara, com gol de Fábio Santos. 

Fluminense
Duelo vai ser na próxima quarta-feira, na Arena Corinthians. No 1 turno, o Timão empatou por 0 a 0 no Maracanã. Jogo ficou marcado por incrível gol perdido pelo peruano Guerrero.

Palmeiras
Confronto diante do arquirrival será no dia 6 de setembro, no Allianz Parque. No 1 turno, equipe de Tite caiu em Itaquera, com derrota marcante por 2 a 0, sem jogar bem.

Grêmio
Duelo contra o time gaúcho será no dia 9 de setembro, poucos dias depois do Dérbi, também em casa. No 1 turno, o Timão não viu a cor da bola e sofreu revés por 3 a 1 na Arena do Grêmio.