Marcio Porto
15/05/2018
13:54
São Paulo (SP)

As últimas semanas foram das mais importantes da vida de Fagner. Em um curto espaço de tempo, o jogador do Corinthians foi do drama de ver suas chances de disputar a Copa do Mundo ficarem ameaçadas por conta de uma lesão na coxa direita ao alívio com a confirmação da convocação do técnico Tite anunciada na última segunda-feira. A tensão ainda nem acabou, mas o pensamento do lateral-direito já está no Mundial da Rússia. Fagner não quer ser Daniel Alves.

Nem teria como. Nesta terça-feira, em coletiva no Corinthians, o lateral foi perguntado sobre a lesão do então titular, jogador do PSG (FRA), descartado na semana anterior à convocação por conta de uma lesão no joelho direito. E ele foi categórico ao dizer que nem se pode comparar com Dani, jogador mais vitorioso da história do futebol.

- A qualidade e a carreira do Daniel Alves não têm comparação, começamos por aí. Isso eu levo comigo, que não tenho de ser o Daniel Alves, tenho de ser o Fagner, o Fagner que joga no Corinthians, que joga de uma maneira X. Tenho de me adaptar ao método de jogo da Seleção para que eu possa jogar naquela situação - analisou Fagner.

Por conta da lesão sofrida na partida contra o Atlético-MG em Belo Horizonte, Fagner viveu a tensão de maneira intensa até momentos antes da convocação. No último domingo, nem dormiu direito. Foi quando o médico Rodrigo Lasmar, da Seleção Brasileira, foi ao Corinthians examiná-lo. No mesmo dia, a CBF divulgou comunicado afirmando que o jogador estaria apto ao Mundial, mas se engana quem pensa que foi o suficiente para acalmar o jogador.

- Se fui o último a ser chamado, não sei. Mas que deu um frio na barriga e uma tremedeira nas pernas, deu. Mas o mais importante é poder estar lá, sair o nome, então fico muito feliz. Agora é trabalhar bem, estar bem e poder ajudar a Seleção - avaliou o lateral.


Na Copa, Fagner disputará posição com Danilo, do Manchester City (ING). Tite já adiantou que o lateral do time inglês sai na frente, até pela lesão de Fagner. Mas o jogador do Corinthians diz que chegará 100% para o início da preparação. A apresentação na Granja Comary, no Rio de Janeiro, será na próxima segunda-feira. Isso significa que ele só voltará a jogar pelo Corinthians após a Copa. Fica a torcida pelos companheiros, que enfrentam Deportivo Lara (VEN) na próxima quinta na Venezuela pela Libertadores e Sport no domingo no Recife pelo Brasileiro.

- A gente sofre fora de campo porque quer ajudar de alguma forma e não pode, fica meio amarrado. Confio nos companheiros, no que é trabalhado, vejo um jogo difícil, uma viagem complicada. Sabemos de todas as dificuldades extracampo - declarou Fagner.