Santa Cruz X Vitoria

Jogadores do Santa Cruz comemoram um dos gols: equipe saiu de campo com 'olé' (Foto: Clelio Tomaz/AGIF/Lancepress!)

RADAR / LANCE!
15/05/2016
13:04
Recife (PE)

Sobrou euforia à torcida do Santa Cruz na volta da equipe à elite do futebol brasileiro. Com dois gols de Grafite, um de Fernando Gabriel e um de Keno, a equipe pernambucana atropelou o Vitória por 4 a 1 (os baianos descontaram com Kieza), na "matinê" deste domingo, no Arruda, pela rodada inaugural do Brasileirão.

Após o triunfo, que contou com show de Grafite e ótima partida de Keno e do estreante Fernando Gabriel, o Santinha volta a campo pela competição no próximo sábado, contra o Fluminense, às 18h30, no Raulino de Oliveira. O Vitória recebe o Corinthians no próximo domingo, às 16h, no Barradão. 

OPORTUNISMO DE GRAFITE SE IMPÕE À PRESSÃO INICIAL DO VITÓRIA

Sob o forte calor do Arruda, o Santinha teve dificuldade para se impor diante de um Leão perigoso e viu Kieza dar uma cabeçada rente à trave. Em seguida, Tiago Cardoso salvou com os pés finalização de Leandro Domingues. Aos poucos, a partida ficou nivelada por baixo, a ponto de o árbitro roubar a cena: devido a dores lombares, Pablo dos Santos Alves interrompeu a partida para ser atendido, mas seguiu em campo após três minutos de paralisação.  

Porém, a parada para hidratação dos jogadores fez os donos da casa se encontrarem tanto em campo quanto com o caminho do gol. Na primeira vez que foi acionado, Grafite desvencilhou-se de Ramon e, após dar uma caneta em Victor Ramos, estufou a rede aos 28.

A vantagem movimentou de vez a partida. Diego Renan cruzou e Vander mandou para fora a chance do empate. Em contra-ataque, Keno avançou até a área e tocou na saída de Fernando Miguel, mas bateu rente à trave.

Só que o poder de fogo de Grafite novamente se impôs no Arruda. Keno cruzou da esquerda e o centroavante, livre, desviou para o fundo da rede, aos 43. 

VITÓRIA ESBOÇA REAÇÃO, MAS SANTINHA CONFIRMA GOLEADA

O Vitória voltou do intervalo com duas mudanças ofensivas: William Henrique e David nos lugares de Leandro Domingues e Vander, respectivamente. Porém, embora tenha aumentado seu volume de jogo, a equipe de Vagner Mancini penava para criar jogadas próximas à área, e abusava dos cruzamentos. Kieza se enroscou com Tiago Costa e pediu pênalti após cair na área, mas o árbitro mandou seguir, e Amaral e Diego Renan arriscaram finalizações.

Postada no contra-ataque, a equipe de Milton Mendes ia cadenciando o jogo, e viu Grafite arriscar novamente, mas a bola explodir em Ramon. Em seguida, o veterano deu caneta em Diego Renan e lançou Wallyson mas, após driblar Fernando Miguel, o atacante se enrolou com a bola e desperdiçou a chance.

A pressão não intimidou o Vitória, que exigiu Tiago Cardoso em batida de William Henrique. De tanto martelar, o rubro-negro baiano chegou ao seu gol: após cobrança de falta de Alípio, Diego Renan finalizou e, no rebote do goleiro, Kieza empurrou para a rede aos 34.

Porém, o Santa Cruz não demorou a frustrar a reação adversária. Keno fez jogada individual e, mesmo depois de Bruno Moraes furar, o estreante Fernando Gabriel não perdoou aos 39. Um minuto depois, Keno avançou até a área e sofreu pênalti de José Welison. Ele mesmo cobrou e converteu a cobrança, aos 41, desenhando a goleada com "olé" e festa na capital pernambucana. 

FICHA TÉCNICA

CAMPEONATO BRASILEIRO

SANTA CRUZ 4x1 VITÓRIA

Data-Hora:
15-05-16 - 11h
Estádio: Arruda, em Recife (PE)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL)
Renda / Público: R$ 250.150,00 / 20.038 pagantes 

Cartões amarelos: Wellington César, Grafite, Tiago Cardoso (STA)

Gol: Grafite, 28/1T (1-0), Grafite, 43/1T (2-0), Kieza, 34/2T (2-1), Fernando Gabriel, 39/2T (3-1) e Keno, de pênalti, 41/2T (4-1) 

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Vítor, Néris, Danny Morais e Tiago Costa; Wellington César, Uillian Correia,  Fernando Gabriel, Arthur (Wallyson, 17/2T) e Keno (Alemão, 43/2T); Grafite (Bruno Moraes, 32/2T). Técnico: Milton Mendes

VITÓRIA: Fernando Miguel, José Welison, Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Marcelo (Alípio, 27/2T), Tiago Real e Leandro Domingues (Willian Henrique, intervalo); Vander (David, intervalo) e Kieza. Técnico: Vagner Mancini