RADAR / LANCE!
30/08/2016
17:30
Rio de Janeiro (RJ)

A mudança acirrada nas primeiras colocações é o que dita o atual Brasileirão. Porém, mesmo estando na 22ª rodada, a competição segue trazendo um acervo de coisas inusitadas.

Entre reencontros e despedidas, o LANCE! reúne todas as curiosidades que assolaram o gramado do país afora.

SOB A REVERÊNCIA

A atuação de gala da Ponte Preta na vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians foi precedida por um momento de nostalgia. O ex-jogador Dicá deu o pontapé inicial para a partida no Moisés Lucarelli.

MARÉ BRABA...

A luta do Figueirense para sair da correnteza do Z4 rendeu algumas escoriações à equipe diante do Santos. Em 21 minutos, o técnico Tuca Guimarães foi obrigado a sacar Marquinhos e Elicarlos. Já a torcida santista, irritada com a atuação, soltou gritos de protesto exigindo o título brasileiro.

ADEUS AO MENINO DE OURO

A frustração deu lugar à emoção no apito final da Vila Belmiro. De malas prontas para defender a Inter de Milão, o medalhista de ouro Gabigol se despediu do Santos com aplausos, festa e show do cantor Emicida.

O JUIZ INESQUECÍVEL...

O reencontro com o Cruzeiro teve um sabor amargo para Sandro Meira Ricci. Voltando a apitar um jogo da equipe celeste cerca de seis anos após a polêmica arbitragem contra o Corinthians, o árbitro foi chamado de "ladrão" durante o jogo.

CALMA AÍ, CALMA AÍ... O CARA É DO SEU TIME, RAPAZ!

Os ânimos estavam exaltados no time do Fluminense. Durante a partida com o Palmeiras, Wellington e Marquinhos discutiram asperamente, a ponto do palmeirense Dudu apartar a briga e Levir Culpi tentar amenizar a situação, durante o revés por 2 a 0. 

PANELA DE PRESSÃO SÃO-PAULINA

A semana marcada por invasão de organizada ao CT, protestos e agressões a jogadores culminou em uma atuação sob pressão para o São Paulo. Os pouco mais de 7 mil pagantes que foram ao Morumbi entoaram gritos de "time sem vergonha" e houve tentativa de invasão ao gramado. Nas imediações, três torcedores do Coritiba foram atingidos por bombas caseiras e levados de ambulância para um hospital.

OLHA PARA ONDE ISOLA...

A tentativa de rechaçada de Leandro Donizete quase saiu pela culatra na Arena. Ao chutar, o volante viu a bola explodir em Maicon e encobrir o goleiro Uilson, que estava adiantado, durante o empate em 1 a 1 que o Atlético-MG arrancou do Grêmio.

O GOL É PARA LÁ...

A pontaria de Rafael Vaz quase custou caro ao Flamengo no Sul. Em um rebote, o zagueiro foi tentar mandar para a escanteio e, com Alex Muralha caído, viu a bola carimbar a trave, para o alívio dos rubro-negros no triunfo por 3 a 1 sobre a Chapecoense.

CABEÇA INCHADA

Matheusinho teve a chance de deixar o América-MG mais próximo de surpreender o Vitória mas, no rebote de Fernando Miguel, o promissor atleta viu uma cabeçada sua parar... rente à trave. E o Coelho segue amargando a lanterna com um revés por 2 a 1.

COLORADO JEJUA

Logo ao entrar em campo, Ariel teve a chance de por fim ao jejum do Internacional nos seus pés. Porém, o atacante, rente a Magrão, desperdiçou, e o Colorado foi "castigado" com o empate em 1 a 1. Agora, são 13 jogos sem vitórias.

A BOLA ESTÁ VIVA!

O Botafogo não viu só a defesa trazer problemas no revés para o Atlético-PR, na Arena da Baixada. Durante a partida, jogadores se atrapalharam com a grama sintética, vendo a bola correr mais do que o esperado e penando em campo.