Marcelo Oliveira faz sua estreia no time do Atlético-MG

Treinador gostou do que viu em seu primeiro jogo no comando do Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

RADAR/LANCE
22/05/2016
14:07
Belo Horizonte (MG)

O técnico Marcelo Oliveira gostou do que viu em seu primeiro jogo no comando do Atlético-MG, mas vai deixar Curitiba com dois sentimentos distintos no empate por 1 a 1 contra o xará do Paraná. Apesar de aprovar a motivação e futebol apresentados, o empate na Arena da Baixada ficou com um gosto amargo diante das oportunidades que o clube criou.

- Saio com dois sentimentos. Um animador, de um time que roda a bola, tem interesse. E outro pelo resultado amargo. É difícil jogar aqui, o adversário saiu na frente, a gente teve poder de reação e pelo segundo tempo poderia ter conseguido um resultado melhor. Mas é assim, Campeonato Brasileiro é difícil em qualquer circunstância – comentou o treinador.

Durante todo o jogo, a finalização foi o principal ponto fraco do Atlético-MG. A equipe visitante não mostrou abatimento com o jogo fora de casa e nem com a recente eliminação da Copa Libertadores, no meio de semana. Contudo, na hora de finalizar, o Galo sofreu com a pontaria descalibrada e perdeu chances que lhe custaram os três pontos.

- É claro que a gente percebe alguns detalhes, precisa de alguns ajustes. A parte técnica na jogada final. Erramos isso aí. Rodava bem a bola, chegava bem e na hora de finalização nós pecamos um pouco – acrescentou Marcelo.

Em toda a partida, o Atlético-MG finalizou por 25 vezes, sendo nove em direção ao gol de Weverton. Já o Furacão chutou nove bolas, sendo que somente três foram em direção ao gol.