Internacional x Atlético-MG

Atlético-MG sofreu mais uma derrota nesta quinta-feira: Ja é o segundo pior início do clube em pontos corridos (Foto: RICARDO DUARTE/Divulgação)

LANCE!
17/06/2016
16:05

O Campeonato Brasileiro de 2016 deixará uma lembrança não muito agradável em território mineiro: somando as campanhas, este é o pior início de América-MG, Atlético-MG e Cruzeiro na "Era dos Pontos Corridos". Todos estão na zona de rebaixamento, ao lado do Sport.

Esta é a segunda vez que o América-MG participa do Campeonato Brasileiro neste molde. Na primeira, em 2011, o Coelho havia somado seis pontos, um a mais do que os cinco atuais.

É também o pior início do Cruzeiro, único time mineiro que disputou todas as edições desde 2003. Ano passado, já havia sido o pior início do clube com dez pontos conquistados, ocupando o 11° lugar na tabela após oito jornadas. Em 2009, a Raposa também havia somado dez pontos, mas estava em nono na tabela.

Já o Atlético não amarga a pior campanha em Brasileirões, mas esta é a segunda pior de sua história. A atual campanha supera apenas a de 2005, quando o time somou cinco pontos até a oitava rodada. Na ocasião, o time estava em 21° (entre as 22 equipes da edição). No final do ano, o Galo foi rebaixado.

Outro dado preocupa: somente em duas oportunidades, um ou mais clubes de Minas Gerais figuravam na zona de rebaixamento ao término da oitava rodada. E nas duas, houve rebaixamento. Em 2005, o Atlético estava na degola e caiu. Em 2011, estavam Atlético e América. O Coelho caiu e o Atlético se salvou por pouco, ao terminar a competição em 15°. O Cruzeiro também correu sérios riscos de rebaixamento naquele ano, só se salvando na última rodada após goleada de 6 a 1 em cima do Galo. A Celeste terminou em 16°.

Em entrevista ao LANCE!, o jornalista Léo Gomide, da Rádio Inconfidência, enumerou as razões que fazem os clubes estarem nessa situação.

- O Atlético-MG está pagando o preço por ter trocado de treinador. Na época do Aguirre, o Atlético não se classificou na Libertadores e nem chegou à final do Mineiro, mas a gente conseguia ver um padrão de jogo, uma estrutura tática. Se você observar, na Libertadores, que é um campeonato mais difícil, o time sofreu sete gols em dez jogos, uma média de 0,7 por partida. Já no Brasileiro, o time está com uma média de quase dois gols por jogo. É o time que mais está devendo pelos altos investimentos que fez.

Já em relação ao Cruzeiro, o jornalista critica a falta de planejamento em relação ao seu treinador: 


-O Cruzeiro está pagando o preço por ter investido num técnico sem experiência. E agora contratou um treinador que não só está conhecendo o time, mas como também está conhecendo o futebol brasileiro e por isso oscila muito. É um time mediano, que a torcida espera meio de tabela, uma vaga na Libertadores no máximo. Ter ficado em primeiro na primeira fase do Campeonato Mineiro deu uma maquiada nos problemas do time, mas vale lembrar que o Atlético estava focando na Libertadores. 

Sobre o América-,MG, Gomide destacou que o pouco público nos jogos do Independência atrapalha o time. O jornalista diz que o título mineiro ainda trouxe alguns prejuízos a longo prazo ao clube:

-Quanto ao América-MG, é um time que até tem bons jogadores. Borges, João Ricardo, o Tiago Luís, Claudinei, o Leandro Guerreiro...mas faltam peças de reposição à altura e uma experiência do clube disputar a Série A. Confesso que não conheço o Francisco Castro. Outro problema que pesa pro América é que ele não consegue jogar para mais de 2 mil pessoas, então vira campo neutro. O título do Mineiro também deu uma maquiada nos problemas da equipe. Acho que é a equipe que terá mais problemas para escapar do rebaixamento.