icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
30/08/2015
18:02

Quem apostou naquela máxima que Flamengo ressuscita defunto, que leva gol de ex-jogador ou mesmo que o Sport em casa não perderia a invencibilidade de 30 jogos atravessou o frevo. Everton, com um gol no início do duelo, garantiu o importante triunfo por 1 a 0, que curou a ressaca pela queda na Copa do Brasil e aproximou o Rubro-Negro do G4 (29 pontos contra 34 do Palmeiras, o quarto).

O tom de que o samba carioca ditaria o ritmo no duelo na Arena Pernambuco aconteceu logo aos quatro minutos, quando Canteros achou Pará livre na direita. O lateral, contestado pela torcida, cruzou na medida para Everton, de cabeça, deixar o Flamengo em vantagem.

O Sport não se intimidou e foi em busca do empate. Usou de uma prática que virou corriqueira contra o Fla: bola aérea. O roteiro, mais manjado que reprise do Chaves na tv, quase se repetiu com a cabeçada de Matheus Ferraz, que explodiu no travessão.

Talvez motivado pela velha discussão do detentor do título brasileiro de 87, o Sport entrou com os nervos mais pilhados. E isso custou caro. Samuel Xavier entrou de sola em Alan Patrick e foi expulso.

Com um a mais, o Flamengo teve, ao longo do jogo, inúmeras chances de matar o duelo. Contudo, nenhum roteiro de triunfo rubro-negro vem com muita facilidade. Errando saídas de bola (Canteros que o diga) e com desfalques importantes como Guerrero, o Rubro-Negro carioca tentou, de todas as maneiras, entregar a vitória que estava bem encaminhada dadas as circunstâncias do confronto.

O Sport, com um a menos, não teve fôlego para aproveitar a generosidade do rival. Eduardo Baptista tentou de tudo. Mas não teve jeito: a invencibilidade de 30 jogos como mandante foi pulverizada.

Ainda é prematuro afirmar que o Flamengo vai engrenar de vez e chegar até o G4. Mas é possível. Que Oswaldo de Oliveira tire as lições necessárias para que o objetivo, que salvaria um pouco o ano do Rubro-Negro, se torne mais palpável.



FICHA TÉCNICA

SPORT 0 X 1 FLAMENGO

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 30 de agosto de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Carlos Berkenbrock (SC)
Renda e público: R$ 1.149.020,00 - 34.939 Presentes
Cartões Amarelos: Canteros, Cesar Martins, Pará, Emerson Sheik e Kayke (FLA); Diego Souza (SPO)
Cartão Vermelho: Samuel Xavier (SPO)
Gol: Everton - 4'/1ºT (0-1)

SPORT: Magrão, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Marlone, Diego Souza (Élber - intervalo) e Maikon Leite; Hernane Brocador (André - intervalo) - Técnico: Eduardo Baptista

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Héctor Canteros, Alan Patrick e Everton (Luiz Antônio - 43'/2ºT); Emerson Sheik (Paulinho - 32'/2ºT) e Kayke (Marcelo Cirino - 12'/2ºT) - Técnico: Oswaldo de Oliveira

Quem apostou naquela máxima que Flamengo ressuscita defunto, que leva gol de ex-jogador ou mesmo que o Sport em casa não perderia a invencibilidade de 30 jogos atravessou o frevo. Everton, com um gol no início do duelo, garantiu o importante triunfo por 1 a 0, que curou a ressaca pela queda na Copa do Brasil e aproximou o Rubro-Negro do G4 (29 pontos contra 34 do Palmeiras, o quarto).

O tom de que o samba carioca ditaria o ritmo no duelo na Arena Pernambuco aconteceu logo aos quatro minutos, quando Canteros achou Pará livre na direita. O lateral, contestado pela torcida, cruzou na medida para Everton, de cabeça, deixar o Flamengo em vantagem.

O Sport não se intimidou e foi em busca do empate. Usou de uma prática que virou corriqueira contra o Fla: bola aérea. O roteiro, mais manjado que reprise do Chaves na tv, quase se repetiu com a cabeçada de Matheus Ferraz, que explodiu no travessão.

Talvez motivado pela velha discussão do detentor do título brasileiro de 87, o Sport entrou com os nervos mais pilhados. E isso custou caro. Samuel Xavier entrou de sola em Alan Patrick e foi expulso.

Com um a mais, o Flamengo teve, ao longo do jogo, inúmeras chances de matar o duelo. Contudo, nenhum roteiro de triunfo rubro-negro vem com muita facilidade. Errando saídas de bola (Canteros que o diga) e com desfalques importantes como Guerrero, o Rubro-Negro carioca tentou, de todas as maneiras, entregar a vitória que estava bem encaminhada dadas as circunstâncias do confronto.

O Sport, com um a menos, não teve fôlego para aproveitar a generosidade do rival. Eduardo Baptista tentou de tudo. Mas não teve jeito: a invencibilidade de 30 jogos como mandante foi pulverizada.

Ainda é prematuro afirmar que o Flamengo vai engrenar de vez e chegar até o G4. Mas é possível. Que Oswaldo de Oliveira tire as lições necessárias para que o objetivo, que salvaria um pouco o ano do Rubro-Negro, se torne mais palpável.



FICHA TÉCNICA

SPORT 0 X 1 FLAMENGO

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 30 de agosto de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Carlos Berkenbrock (SC)
Renda e público: R$ 1.149.020,00 - 34.939 Presentes
Cartões Amarelos: Canteros, Cesar Martins, Pará, Emerson Sheik e Kayke (FLA); Diego Souza (SPO)
Cartão Vermelho: Samuel Xavier (SPO)
Gol: Everton - 4'/1ºT (0-1)

SPORT: Magrão, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Marlone, Diego Souza (Élber - intervalo) e Maikon Leite; Hernane Brocador (André - intervalo) - Técnico: Eduardo Baptista

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Héctor Canteros, Alan Patrick e Everton (Luiz Antônio - 43'/2ºT); Emerson Sheik (Paulinho - 32'/2ºT) e Kayke (Marcelo Cirino - 12'/2ºT) - Técnico: Oswaldo de Oliveira