Arena Corinthians

Com torcida única, nenhum problema foi registrado nos arredores da Arena Corinthians (Foto: Bruno Grossi)

Ana Paula Canhedo, Bruno Grossi e Gabriel Carneiro
17/07/2016
15:51
São Paulo (SP)

Apesar da determinação do Ministério Público sobre clássicos em São Paulo receberem apenas a torcida do clube mandante, a violência segue atormentando o futebol no Estado. Neste domingo, horas antes do embate entre Corinthians e São Paulo em Itaquera, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, torcedores das equipes entraram em confronto em Carapicuíba.

A cidade da região metropolitana de São Paulo fica a 47 quilômetros da Arena Corinthians e presenciou uma suposta emboscada de tricolores contra um grupo de corintianos. Um dos alvinegros acabou deixado para trás e foi espancado pelo bando rival. O Corpo de Bombeiros apareceu para socorrer Diego de Souza Farias, que deu entrada no Hospital Geral de Carapicuíba, mas não autorizou o local a informar seu estado de saúde. 

O Majestoso deste domingo, às 16h, é o segundo da Arena Corinthians com torcida única. O primeiro foi diante do Santos, também pelo Brasileirão, na quinta rodada. A determinação do Ministério Público começou a valer ainda em abril, após conflito entre palmeirenses e corintianos deixar um morto que não estava envolvido na briga na cidade de São Miguel Paulista, localizada a mais de 30 quilômetros do palco da partida, o Pacaembu.

Apesar das reclamações dos clubes e torcedores de que as brigas têm acontecido longe dos estádios, o MP não recuou em sua decisão. Nem mesmo quando Santos e São Paulo, por exemplo, propuseram ação pela paz ao chegarem juntos em ônibus e solicitarem um setor para torcida mista no Pacaembu há três semanas.