Russel Dias
01/10/2016
17:58
Santos (SP)

Nem sempre o candidato com melhores propostas vence a eleição. Nem sempre o time que erra menos é o que ganha. Neste sábado, a justiça não foi o que decidiu o jogo na Vila Belmiro. O Atlético-PR jogou de igual para igual, mas foi o Santos, com um pênalti polêmico, convertido por Ricardo Oliveira, que venceu por 2 a 0 e e seguiu firme no G4.

Diante da melhor defesa do Campeonato Brasileiro, o Alvinegro esperava encontrar dificuldade só para entrar na área de Weverton, mas os problemas se estenderam para a saída de bola e troca de passes.


O Furacão mostrou que não incomoda o Peixe só na tabela, na busca pelo G4, mas também em campo. A melhor defesa mostrou porque é boa e deu uma canseira nos atacantes santistas, que faziam de tudo para roubar a bola na frente e raramente conseguiam. A bola parada foi a promessa de campanha mais repetida pelo Atlético-PR, mas Vanderlei mostrou porque é o número 1 em qualquer pesquisa entre santistas.

A coligação de Dorival Júnior, que durante todo o primeiro turno prometeu futebol bonito, toque de bola e muitos gols, não cumpriu as promessas de campanha, mas não deixou de colocar a bola na rede.

Dorival escolheu Vecchio para continuar substituindo Vitor Bueno. A escolha, até então contestada pelos eleitores alvinegros, mostrou por que foi bem feita, e Vecchio revelou ter competência para o cargo.

Ainda no primeiro tempo, o argentino recebeu na área, driblou Weverton e, sem contato com o goleiro, caiu. O árbitro Péricles Bassols não precisou de delação premiada ou investigação, marcou pênalti.

Ricardo Oliveira, que não tem nada a ver com isso, fez seu papel, converteu e garantiu a apertada vitória do Santos, que via o Fluminense encostar no quadrangular mais cobiçado.

Sem nada a perder, o Santos não deixou de atacar. Paulinho, que entrou na vaga de Copete, no fim, aproveitou lançamento de Renato para desviar de cabeça, ampliar e liquidar o resultado.

Dando continuidade à promessa de voltar à Libertadores no ano que vem, o Santos segue no G4 tendo que provar que vai colocar em prática toda a plataforma de campanha. O Atlético mostra que vai lutar.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 0 ATLÉTICO-PR
Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data-Hora: 1/10/2016 - 16h00 (horário de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (Fifa-PE)
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Público/renda: 5.764 pagantes/R$ 173.620,00
Cartões amarelos: Lucas Lima, David Braz (SAN), Weverton (APR)
Cartões vermelhos: -
Gols: Ricardo Oliveira (30'/1ºT) (1-0), Paulinho (37'/2ºT) (2-0)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima e Vecchio (Jean Mota, aos 15'/2ºT); Copete (Paulinho, aos 30'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Yuri, aos 42'/2ºT). Técnico: Dorival Junior.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Rafael Galhardo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio, Hernani, Lucho González (Luan, aos 33'/2ºT) e Rossetto; Lucas Fernandes (Marcos Guilherme, 31'/2ºT) e Pablo. Técnico: Paulo Autuori.