Bruno Grossi
14/08/2016
18:18
São Paulo (SP)

Não foi um Dia dos Pais feliz para os são-paulinos. O fraco futebol apresentado pelas equipes no Morumbi tirou a empolgação de qualquer filho disposto a animar o pai tricolor na 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Botafogo, órfão de Ricardo Gomes, compensou as limitações com muita organização para buscar vitória por 1 a 0 nos acréscimos e sair da zona de rebaixamento. Veja a repercussão da partida nos vestiários.

Gomes ainda está no Rio de Janeiro e deve ser apresentado pelo São Paulo apenas na terça-feira. Dos tricolores, deve ter tirado grande preocupação diante dos maus resultados em casa no Brasileirão. Na décima partida como mandante, a equipe paulista perdeu pela quarta vez e continua somente com quatro vitórias. Dos alvinegros, deve ter restado o orgulho de uma equipe organizada e incansável.

Passar da trinca de volantes formada por Airton, Lindoso e Bruno Silva foi um sacrifício enorme para os são-paulinos, daqueles que só os pais mais apaixonados são capazes de superar pelos filhos. E nem o nome dos "coroas" estampados nas inéditas camisas amarelas usadas pelo Tricolor serviam de inspiração. O jogo não andava para nenhum lado.

As raríssimas chances de gol do primeiro tempo foram oriundas de erros individuais - acertar um passe não estava entre as tarefas mais simples da tarde. Mas, surpreendentemente, nem o interino André Jardine, nem o agora efetivado Jair Ventura mexeram nos times. Havia uma confiança de que algo poderia melhorar, mesmo com tantos indícios contrários.

O São Paulo, muito mais pela disposição, chegou a incomodar Sidão, que antes só havia trabalhado em lance duplo para conter Thiago Mendes e Chavez. Denis, então, só apareceu em milagre inútil, em lance já paralisado. Qualquer esboço de agitação deu as caras apenas nos acréscimos. Buffarini, até então impecável em campo, errou bote em Pimpão e só pôde lamentar o gol do esforço de Sassá, o sétimo dele no Brasileirão.

Ricardo Gomes chegará ao Tricolor nesta semana com muito trabalho a fazer e apenas 18 rodadas para levar a equipe paulista de volta ao G4 - 26 pontos, contra 35 do Atlético-MG, quarto colocado. Já o Botafogo deve sofrer menos para se adaptar às ideias do ex-auxiliar Jair Ventura. São duas vitórias nos últimos três jogos e, com 24 pontos, brigar contra o rebaixamento passa a ter uma carga mais leve.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 1 BOTAFOGO
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 14/8/2016 - 16h15
Árbitro: Caio Max Vieira (RN)
Auxiliares: Flavio G. Barroca (RN) e Vinicius M. Lima (RN)
Público/renda: 14.399 pagantes/R$ 366.713,00
Cartões amarelos: Thiago Mendes e Cueva (SAO), Bruno Silva (BOT)
Cartões vermelhos: -
Gols: Sassá (48'/2ºT) (0-1)

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Maicon, Lyanco e Mena (Carlinhos, aos 33'/2ºT); João Schmidt; Kelvin, Thiago Mendes, Hudson (Luiz Araújo, aos 17'/2ºT) e Cueva; Kelvin (Pedro, aos 40'/2ºT) e Chavez. Técnico: André Jardine.

BOTAFOGO: Sidão; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Santos e Diogo Barbosa; Airton, Bruno Silva (Rodrigo Pimpão, aos 23'/2ºT), Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton (Fernandes, aos 46'/2ºT) e Canales (Sassá, aos 15'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.