Atlético-MG x Flamengo

Pratto acabou entrando no jogo e marcou o gol da virada atleticana (Foto: Thomas Santos/AGIF/Lancepress!)

RADAR/LANCE
29/10/2016
19:47
Belo Horizonte (MG)

No segundo tempo de jogo contra o Flamengo, Marcelo Oliveira fez uma troca ousada no Atlético-MG. Em desvantagem no placar, o treinador tirou o volante Leandro Donizete e promoveu a entrada de Lucas Pratto em campo. Porém, a torcida não gostou da decisão e iniciou gritos de burro, que em instantes foram abafados por cantos de apoio. Após a partida, Marcelo explicou sua escolha.

- Estou no futebol há muito tempo, vou fazer o que é da minha convicção. Pensei que os torcedores queriam assim como eu, para deixar o time mais ofensivo. O Urso tinha mais capacidade física no momento, tanto é que partiu mais para a área. Mas o torcedor é apaixonado, vê o jogo na visão de paixão pura. Eu tenho que ser racional, sou profissional. Não foi (a mudança) completamente feliz porque não ganhamos, mas melhorou o time – falou.

De fato, após a mudança o Atlético melhorou suas ações ofensivas e amadureceu seus gols até conseguir a virada. Porém, o gol de empate no final acabou caindo como um duro golpe no time. Para o treinador, a igualdade contra o Flamengo, faltando apenas cinco rodadas para o fim do Brasileirão, torna ainda mais difícil as chances do Atlético alcançar o sonhado título.

- O empate deixou mais difícil, uma vitória nos daria uma esperança maior. Mas nós nos entregamos muito, os jogadores foram muito comprometidos e guerreiros. Infelizmente o adversário também tem um bom time e não deu para ganhar. A partir de hoje, todo nosso foco volta para a Copa do Brasil. Daqui para frente vamos estudar como vai ser. Mesmo se não tiver mais condições de chegar ao título, ainda temos que chegar bem na frente.