LANCE!
28/10/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O jogo coletivo é destacado em toda entrevista no Botafogo. O esquema com uma trinca de volantes perdura desde o começo da temporada, com os jogadores já conhecendo suas particularidades e funções na tática trabalhada tanto por Ricardo Gomes quanto por Jair Ventura. Mas isso não impede que o segundo teste opções. Na atividade fechada de quinta, o comandante treinou a equipe com três atacantes, com o trio Rodrigo Pimpão, Neilton e Sassá.

O esquema deve ficar como opção em caso de necessidade contra o Coritiba. Dudu Cearense foi poupado da atividade e Jair decidiu testar a novidade. Nele, Neilton joga aberto pela direita, com Pimpão caindo pelo lado esquerdo e Sassá no centro do ataque. O time ganha em profundidade e nas opções ofensivas, mas perde na recomposição e na formação do meio. Foi o que lembrou o comandante alvinegro, que não deixou de citar a necessidade de intensidade.

– A gente perde um pouco na parte defensiva. Eu exijo muito da recomposição. Não posso me dar ao luxo de deixar três homens na linha da bola. Evita o desgaste ofensivo e automaticamente fica um pouco mais exposto. Mas lógico que ganha na parte ofensiva. A tendência é criar mais chances. Já iniciamos partidas assim. É uma chance e fica a dica – completa o técnico do Botafogo.

Com Jair, seria a primeira vez que o time entraria em campo com três jogadores de frente. Ricardo Gomes chegou a jogar com o mesmo trio de ataque, em jogos contra Santa Cruz e o próprio Coritiba, no primeiro turno do Brasileiro. Mas não deu certo, com o time balançando as redes apenas duas vezes.

A tendência será de manutenção da trinca de volantes contra o Coritiba. Contudo, se encontrar os paranaenses mais recuado, ou sair atrás no placar, o Botafogo já tem a solução. E ela deve vir do banco, com a entrada já ensaiada dos três atacantes na frente. Sassá deve começar no banco neste sábado.