Claudinei Oliveira (Foto: André Ribeiro)

Claudinei Oliveira (Foto: André Ribeiro)

RADAR/LANCE!
09/11/2016
15:09
Florianópolis (SC)

O empate em 0 a 0 entre Avaí e o Oeste, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, deixou o técnico avaiano, Claudinei Oliveira, satisfeito. O resultado mantém a equipe no G4 e aumenta para três a sequência de jogos sem levar gols na competição. Em entrevista ao Diário Catarinense, o treinador falou dos destaques da equipe nos últimos jogos:

— A gente comentava na preleção que a gente precisa de todos. Se todos doarem cada um se destaca em algum momento alguém se destaca. Renan contra o Vasco foi absurdo, no último jogo não precisou fazer nenhuma defesa, mas quando precisa ele responde. Acho que Betão, Fabio, Alemão, Capa... o sistema todo com Luan e Judson. Foram muito felizes, todo mundo voltando para ajudar.

O treinador falou também sobre o esforço coletivo para manter o Avaí na briga pelo acesso à série A em 2017:

— A gente tem batalhado com unhas e dentes para conquistar o objetivo. Nem sempre conseguimos dar espetáculo, ter imposição, mas ninguém pode dizer que o Avaí não está brigando por cada ponto. Não dá para falar: "Estamos em terceiro, vamos atropelar..." Ai perde o jogo, perde a gordura. Então procuramos a vitória, sem abrir mão do empate que também não era ruim para a gente

Claudinei comemorou o fato da equipe não perder nenhum jogador nessa reta final da competição, e falou da importância da cautela:

— As vezes não adianta fazer marcação agressiva e acabar fazendo falta boba e perdendo jogadores. Se eu mando o Romulo pressionar e ele derruba goleiro. Ai leva o amarelo e perdi ele. Vai o Alemão e toma amarelo. Um dos motivos de não pressionar foi resguardar os atletas.

O Avaí enfrenta o Náutico, no próximo sábado, pela 36ª rodada do Brasileirão, às 17h30 na Ressacada.