Paulo Sérgio, campeão do mundo em 1994 (Foto: Reprodução/Instagram)

Paulo Sérgio, campeão do mundo em 1994 (Foto: Reprodução/Instagram)

Eduardo Lucizano
27/11/2015
08:00
São Paulo (SP)

Ex-atacante de times como Corinthians, Bayer Leverkusen, Bayern de Munique e Roma, Paulo Sérgio ganhou Copa do Mundo, Brasileiro, Liga dos Campeões, Alemão e Mundial de Clubes. De todas essas conquistas, a principal foi nos EUA, o tetracampeonato.

Aquele time que chegou desacreditado e terminou com taça é a base do time com os melhores jogadores com quem Paulo Sérgio jogou.

No esquema 4-3-3, o ex-atacante colocou dois estrangeiros e nove brasileiros.

Goleiro: Taffarel
- Joguei com Kahn e Ronaldo, bons goleiros, mas o Taffarel era tranquilo, nunca foi espalhafatoso, só fazia as defesas, isso chamou minha atenção, sempre foi ótimo e mostrou na Seleção.

Lateral-direito: Jorginho
- Este é meu irmão, tinha cruzamentos excepcionais, ótimo no apoio e seus lançamentos eram fundamentais.

Lateral-esquerdo: Lizarazu
- Sempre foi muito forte na marcação e também no ataque, no esquema 4-3-3 ele ajudava demais o setor inteiro defensivo.

Zagueiro: Aldair
- Um cara muito tranquilo, que traz segurança para a equipe, jogamos na Roma e na Seleção. Difícil achar outro igual atualmente.

Zagueiro: Márcio Santos
- Jogamos juntos no Novorizontino e acabamos levando a equipe à primeira final caipira do Paulista.

Volante: Dunga
- Ele sempre foi um capitão, com postura e um verdadeiro guerreiro da posição.

Volante: Mauro Silva
- Um cara que não aparecia tanto, mas era essencial. O Ralf, do Corinthians, lembra muito ele por roubar muitas bolas e dar tranquilidade para a zaga.

Meia: Bernd Schuster
- Fomos companheiros no Bayer Leverkusen na década de 1990 e ele me ajudou muito, e fui vice-artilheiro por causa dele. Um dos mais importantes jogadores da minha trajetória.

Atacante: Romário
- Sempre foi um artilheiro, a bola chegava e ele definia, um dos principais nomes do tetra em 1994.

Atacante: Elber
- Nós conseguimos todos os títulos possíveis com o Bayern de Munique, um parceiro que ajudou a ganhar Liga dos Campeões, o Mundial de Clubes, meu parceiro mesmo.