Comemoração da Rússia

Comemoração dos russos (Divulgação FIVB)

Web Vôlei
12/08/2019
09:36
São Paulo

Brasil, Rússia, Polônia, Argentina, EUA e Itália carimbaram a vaga para os Jogos de Tóquio-2020 no vôlei masculino neste domingo, com o encerramento dos jogos nas seis sedes do Pré-Olímpico 2019. Vinte e quatro equipes disputaram o torneio, mas apenas seis avançaram. O Japão não participou da competição, pois já está classificado por ser o país-sede.

De todas as classificações, a do Brasil foi, de longe, a mais dramática. O time do técnico Renan Dal Zotto perdia para a Bulgária por 2 sets a 0, diante de um ginásio lotado, na casa do adversário, em Varna, viu o rival ter o match point em 26 a 25 na terceira parcial, mas numa reação incrível, venceu por 3 a 2 (23-25, 19-25, 32-30, 25-16, 15-11) e garantiu a vaga nos Jogos do Japão.

Quem não conseguiu a vaga neste final de semana terá uma nova chance em janeiro do ano que vem, nas repescagens continentais. A europeia promete ser a repescagem da morte, com a presença de: França, Sérvia, Bulgária e Eslovênia. Na Norceca, Cuba e Canadá vão brigar pela vaga; Na repescagem sul-americana, Chile e Venezuela devem polarizar a disputa; o Egito é o favorito na eliminatória africana, com Tunísia brigando por fora e, no torneio asiático, o Irã é favorito absoluto, com Austrália e China na disputa.

A rodada deste domingo começou com a definição dos confrontos na cidade chinesa de Ningbo, na manhã de hoje. A Argentina derrotou os donos da casa por 3 sets a 2, de virada – parciais de 19-25, 25-22, 25-21, 18-25, 15-9 -, com 13 pontos do ponteiro Facundo Conte, que nesta temporada vai defender o Sada/Cruzeiro.

Em São Petersburgo, a Rússia se classificou ao derrotar o Irã por 3 sets a 0 (25-19, 25-23, 25-23), com 19 pontos do oposto Poletaev.

Em Roterdã, os Estados Unidos conseguiram um lugar em Tóquio com a vitória sobre a Holanda por 3 a 1 (25-18, 25-20, 17-25, 25-21), com 18 pontos de Matt Anderson e 17 de Aaron Russel.

Com 12 pontos do central Mateusz Bieniek e 10 do ponteiro Leon, a Polônia derrotou a Eslovênia por 3 a 1 (21-25, 25-23, 25-23, 25-21), carimbando passaporte para o Japão.

Já a Azzurra, com 13 pontos de Zaytsev, um deles em um ace a mais de 126km/h, passou em casa pela Sérvia em sets diretos, parciais de 25-16, 25-19 e 25-19.