Print

Riquelme e Lucas Santos são promessas reveladas na base cruz-maltina (Reprodução/YouTube)

LANCE!
16/07/2020
22:11
Rio de Janeiro (RJ)

O jogo-treino vencido pelo Vasco sobre o Porto Velho-RO, por 5 a 0, na última quarta-feira, foi banal para muitos jogadores. Mas para Lucas Santos teve um significado especial. Um corrida, um chute, um gol. E com a mesma precisão com que guardou a bola no fundo da baliza, ele espera ter isolado a má fase.

- Fiquei muito feliz quando fiz o gol, independentemente de ter sido em jogo-treino. Foi um chute não só meu, mas também dos amigos e familiares. Agradeço a Deus por subir um degrau por dia na minha vida. Ao pessoal que acredita em mim, vou corresponder. Aos que não acreditam, as críticas nos ajudam a crescer. Se somos criticados, é porque acreditam no nosso potencial - avaliou, à Vasco TV.

O apoiador de 21 anos concedeu entrevista ao mesmo tempo em que Riquelme, de 17 e também no time profissional. O xará do ex-meia argentino respondeu sobre a origem do nome e sobre a técnica, elogiada pelos demais companheiros de elenco.

- Fico feliz pelo reconhecimento de todo o grupo. Tenho que trabalhar muito ainda. E eu ia me chamar Emanuel. Teve uma briga do meu pai com a minha mãe e meu pai registrou primeiro como Riquelme. Daí ficou, fico feliz. Não é da minha posição, mas é um grande craque. Não que não quisesse me chamar Emanuel - explicou o lateral.