Maxi Lopez - Vasco x Flamengo

Maxi marcou o gol de empate na partida contra o Flamengo (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

LANCE!
10/03/2019
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Desde que chegou ao Vasco, Maxi López se mostra como uma importante figura na equipe. No ano passado, foi um dos protagonistas na campanha de recuperação do Cruz-Maltino contra a segunda divisão. Na atual temporada, porém, se reapresentou um pouco fora de forma e, consequentemente, não consegue repetir as boas atuações. Mesmo assim, foi o herói da equipe de São Januário no empate contra o Flamengo, no último sábado.

No Maracanã, Maxi López, de fato, não fez uma partida, mas, mesmo assim, sua presença em campo ainda é capaz de dar dor de cabeça para qualquer defensor. Além disso, o argentino continua chamando a responsabilidade em momentos delicados, como, por exemplo, batendo o pênalti, no último minuto da partida, que resultou na igualdade do placar.


É verdade que Maxi ainda passa longe de ser o jogador das ótimas atuações pelo Vasco no ano passado. Atualmente, a batalha pelo físico ideal atrapalha o argentino para se movimentar, sair da área e dar continuidade nas jogadas. Alberto Valentim soube reconhecer isso, mas admite que a presença do atleta é imprescindível.

- O Maxi está se empenhando mais para entrar em forma, se dedicando mais, e a gente precisa muito dele. Não foi brilhante, e a gente precisa criar. Mas participou bastante, é muito importante, e a frieza para cobrar o pênalti, colocou toda a qualidade ali - comentou, após a partida.

Essa não foi a primeira vez que Maxi López, mesmo com uma atuação ruim, apareceu em um momento decisivo para decidir. Na partida contra a Juazeirense, pela Copa do Brasil, o argentino também não teve um desempenho positivo, errou praticamente tudo o que tentara, mas, nos minutos finais, cobrou a penalidade que garantiu o Cruz-Maltino na próxima fase da competição.

Mesmo fora de forma e longe das atuações que o consagraram em 2018, Maxi López se mantém como uma figura importante para a equipe do Vasco. Contra o Flamengo, por exemplo, o argentino foi essencial nos minutos finais, incomodando a vida dos defensores após os cruzamentos em busca do gol de empate. O físico ruim pode ser um 'limitador' do desempenho do atleta, mas, mesmo assim, ele continua exercendo sua importante presença dentro das quatro linhas.

placeholder