icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
17/05/2011
12:40

Ele foi o melhor jogador do Gre-Nal. Foi o destaque, participou de três gols e ainda converteu o pênalti que confirmou a vitória colorada no Campeonato Gaúcho. Mas Zé Roberto revelou que nem tudo foi felicidade no clássico. O meia-atacante relatou gritos racistas vindos da torcida gremista no Estádio Olímpico.

Antes e durante a partida, o jogador ouviu gritos imitando macacos vindo da arquibancada tricolor. Se assustou com a situação, já que não viveu em outro lugar – já jogou na Alemanha, no Japão e em Portugal. E classificou como "nojo" o que sentiu dentro de campo.

- Que houve, houve. O torcedor começou a gritar como macaco no aquecimento. Segundo alguns companheiros, é normal acontecer isso quando você vai jogar no Olímpico. Eu particularmente fiquei meio assustado. É ruim. Eu comentei que eu joguei em alguns países e nunca sofri esse tipo de situação. É ruim passar por isso no Brasil. É lamentável, não tem o que falar. Tem que lamentar só, é um sentimento nojento – disse Zé Roberto.

O meia-atacante, no entanto, afirmou que não vai tomar nenhuma medida judicial em relação às manifestações da torcida gremista. Espera alguma atitude da Federação Gaúcha de Futebol, e prefere focar no futebol.

- Não, eu particularmente não. Não sei o clube, eu não. Já ficou ali no jogo. Só ficamos tristes porque é ruim, mas procuro esquecer até porque já passei situações assim dentro da minha família, com meu filho. É um sentimento asqueroso, só faz mal para a gente esse sentimento. Quem tem que tomar atitude é a Federação, o jogador tem que pensar em jogar futebol e acabou – avisou.

O jogador, tentando superar o episódio, agora trabalha para ser titular do Inter como o companheiro de Leandro Damião no ataque.