Raí quer evitar debandada e ainda precisa de aval financeiro por reforços

Raí conversou com os jogadores pela manhã nesta segunda - FOTO: Érico Leonan/saopaulofc.net

Fellipe Lucena
29/06/2020
16:46
São Paulo (SP)

Raí, diretor de futebol do São Paulo, comandou uma reunião com o grupo de jogadores na manhã desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Entre os assuntos, estava a delicada situação financeira do clube e o corte nos salários.

Com as receitas quase zeradas devido à pandemia da COVID-19, o São Paulo congelou os direitos de imagem e suspendeu 50% dos salários dos atletas a partir de março. Desde então, houve diferentes focos de insatisfação no grupo. Já naquele primeiro momento, uma ala achou o corte severo demais. Neste mês, segundo o Globo Esporte, houve jogadores contrariados por terem recebido apenas 20% dos salários, e não os 50% esperados.

Na reunião desta manhã, que não teve seus detalhes divulgados, Raí explicou aos jogadores como está a saúde financeira do São Paulo e tirou dúvidas sobre a questão salarial. Já há algum tempo, o clube cogita estender o corte e/ou não devolver os valores que ficarão pendentes durante a pandemia, como foi prometido inicialmente ao grupo. A situação ainda está sendo avaliada.

Os funcionários do clube também tiveram seus salários cortados. Em maio, em 25%. A partir de junho, em 50%. Nestes casos, a carga horária também foi reduzida. O São Paulo também tem pendências com diferentes prestadores de serviços e pretende arcar com elas quando as receitas se normalizarem.

A primeira parcela da venda de Antony ao Ajax, que deverá cair nas contas do clube em julho, deve amenizar a situação. Mesmo assim, será necessário negociar outros jogadores.