Fernando Diniz (Atlético-PR)

Fernando Diniz já dirigiu o Athletico-PR (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

Fellipe Lucena
26/08/2020
08:00
São Paulo (SP)

O duelo entre São Paulo e Athletico-PR, às 19h desta quarta-feira, no Morumbi, será repleto de reencontros. Fernando Diniz e Pablo, hoje no São Paulo, e Dorival Júnior, Wellington e Guilherme Bissoli, agora no Furacão, já estiveram em lados opostos.

O maior destaque nessas trajetórias é de Pablo, que chegou ao Tricolor no ano passado após ser campeão e artilheiro da Copa Sul-Americana pelo Athletico-PR, clube em que fez as categorias de base - ele saiu para jogar no Figueirense, no Cerezo Ozaka e até no Real Madrid B e depois retornou. Foram 171 partidas e 34 gols com a camisa rubro-negra, além de ter rendido 6 milhões de euros ao ser negociado com o clube paulista.

Artilheiro do São Paulo em 2019 com sete gols em 30 partidas, Pablo lidera este ranking também em 2020 com os mesmos sete gols em 17 partidas, além de ter dado quatro assistências. É o atleta do elenco com mais participações diretas em gols, além de ostentar neste momento a melhor média da carreira. Será titular do ataque são-paulino e enfrentará o ex-clube pela segunda vez - no ano passado, esteve na derrota em casa por 1 a 0 pelo Brasileirão.

Já no ataque da equipe visitante deverá estar Guilherme Bissoli, jovem de 22 anos que foi revelado em Cotia e fez apenas duas partidas como profissional do São Paulo antes de sair. O garoto não quis renovar seu contrato e, após uma passagem polêmica pelo Fernando de la Mora, do Paraguai, reforçou o Furacão e logo se encaixou na equipe: são sete gols em 11 partidas nesta temporada. Recuperado de uma lesão muscular sofrida na final do Paranaense, o jovem está à disposição de Dorival Júnior pela primeira vez no Brasileirão e terá o primeiro reencontro com o ex-clube.

Dorival, aliás, foi quem deu a Bissoli a chance de estrear como profissional do São Paulo, em 2018. Ele chegou ao clube no ano anterior e conseguiu tirar a equipe da rota do rebaixamento, mas saiu após um início instável na temporada seguinte. Ao todo, foram 40 partidas, com 17 vitórias, dez empates e 13 derrotas, acumulando um aproveitamento de 50,83% dos pontos.

No mesmo ano de 2018, Fernando Diniz teve uma rápida passagem pelo comando do Athletico-PR: durou 21 jogos, com cinco vitória, sete empates e nove derrotas (34% de aproveitamento). Ele deixou o time na vice-lanterna do Brasileirão e era o técnico da equipe na derrota por 1 a 0 para o São Paulo de Diego Aguirre, que quebrou o tabu histórico na Arena da Baixada. Em contrapartida, eliminou o Tricolor em mata-mata da Copa do Brasil.

Por fim, um atleta já acostumado a enfrentar o clube que o revelou: o volante Wellington, que profissionalizou-se pelo São Paulo em 2008 e participou dos títulos do Brasileiro daquele mesmo ano e da Sul-Americana de 2012, hoje é titular absoluto e líder do elenco do Furacão. Ele já enfrentou o clube paulista três vezes, com um empate, uma vitória e uma derrota.

O atacante Fabinho, outra cria da base que não renovou com o São Paulo e acertou recentemente com o Furacão, ainda não estreou pelo clube e não está relacionado para este duelo.