LANCE!
26/08/2020
22:39
São Paulo (SP)

A vitória por 1 a 0 do São Paulo sobre o Athletico-PR marcou o retorno de Hernanes à equipe. Após sofrer com uma lombalgia, o Profeta ficou no banco contra Bahia e Sport e só entrou no intervalo do jogo desta quarta. Ele não jogava desde a derrota para o Mirassol no Campeonato Paulista. 

Segundo Fernando Diniz, ninguém sabe exatamente o que aconteceu com o jogador de 35 anos neste período. O técnico mostrou incômodo pelos comentários de que a relação entre eles não estaria boa.

- Fiquei muito contente com a volta do Hernanes. Fez um bom jogo. Tivemos uma conversa meio decisiva uns dias para trás. Mas o Hernanes tem muito assunto interno. As pessoas especulam e especulam muito mal, têm muito pouca informação, acabam produzindo maldade e injustiça de maneira cavalar porque não sabem absolutamente nada do que aconteceu com ele. As pessoas criam discórdia, intriga. Tenho respeito e carinho pelo Hernanes e eu sei que ele tem por mim também. Em nenhum momento isso foi respeitado por ninguém, e ele já deu declarações na imprensa falando isso. As pessoas gostam do sangue escorrendo, mas nunca teve sangue na minha relação com o Hernanes. Teve carinho, afeto, compreensão e amor. O Hernanes, em um momento oportuno, vai conseguir responder o que aconteceu com ele. O mais importante foi que ele conseguiu voltar e está feliz. Ele é a maior referência junto com o Daniel do nosso time - disse Diniz.

O comandante são-paulino já começou a projetar o clássico contra o Corinthians, às 11h de domingo, novamente no Morumbi. Disse que ainda não sabe se vai escalar Léo como lateral-esquerdo na vaga do suspenso Reinaldo ou se vai mantê-lo na zaga, onde foi bem nos últimos dois jogos. E ainda mostrou preocupação com Daniel Alves, que levou um chute no braço direito e foi a um hospital para ser examinado. Luciano, que deixou o campo com um incômodo muscular, preocupa menos.

- A gente vai ver quem vai ter condição. A única ausência confirmada é a do Reinaldo, que fez dois grandes jogos, na Ilha do Retiro e hoje. Muito concentrado, gostaríamos de contar com ele no clássico. O Daniel a gente vai ter que esperar o resultado dos exames. O Luciano, aparentemente, não foi nada grave. O que mais me preocupa neste momento é o Daniel. A gente sabe o que ele representa para o São Paulo, foi uma contratação de ouro. Sempre se posiciona pelo time, dá a cara a tapa, dá exemplo nos treinamentos. Quem não conhece o Daniel de perto não consegue mensurar o quanto ele é importante.


Veja outras respostas de Diniz:


Melhora no segundo tempo com Boia e Hernanes

O time melhorou no segundo tempo, é difícil precisar porque melhorou, porque a gente fez algumas observações táticas. Acho que melhoraria se a gente voltasse com os mesmos jogadores, mas o Hernanes e o Boia entraram muito bem.

Léo segue na zaga?

O Léo, de fato, está entregando aquilo que eu esperava como zagueiro, jogou bem as duas partidas. E é lateral, é uma coisa para pensar para o clássico, estou pensando desde que o Reinaldo tomou o amarelo.

Protesto de torcedores antes do jogo

A torcida tem toda a minha entrega. Se você perguntar para as pessoas do clube, vai ver que trabalho mais ainda nos momentos difíceis. A torcida merece ganhar jogo e levantar taça. O único que tem razão no São Paulo pós-pandemia é o torcedor. Quanto a voto de confiança, isso foi para hoje. Tem que entregar mais domingo, mais na quarta. Hoje foi bom para hoje. A gente tem que tentar melhorar para domingo fazer um jogo ainda melhor. Crédito com a torcida a gente tem quando ganha jogo e, principalmente, campeonato.

Derrota para o Mirassol já cicatrizou?

A derrota para o Mirassol tem que doer muito. Já falei mais de uma vez que o torcedor tem razão. Não tendo violência, está tudo certo. A gente perdeu porque a gente se apresentou de uma maneira como não deveria contra o Mirassol, e isso é motivo de insatisfação em um clube contra o São Paulo. Não temos que reclamar nada do torcedor, absolutamente nada. Esse torcedor é o mesmo que fez uma grande festa contra a LDU. Quando o time entrega, ele sabe respeitar. Quando não entrega, ele cobra.

Fernando Diniz
Rubens Chiri/saopaulofc.net