Marcelo Fernadnes

Marcelo Fernandes segue dirigindo o Santos na ausência de Cuca, que se recupera da Covid (Foto: Geraldo Bubniak)

Fábio Lázaro
22/11/2020
08:00
Santos (SP)

O Santos utilizou um time alternativo na derrota por 1 a 0 diante do Athletico-PR, neste sábado (21), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena da Baixada. Os principais motivos para essa opção foi o retorno de alguns atletas recuperados do novo coronavírus às vésperas do confronto, além do compromisso desta terça-feira (24), contra a LDU (EQU), no estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quinto, 2850 metros acima do nível do mar. 

- Prejudica muito. Fizemos isso em cima de testes, muitos já não vão pra Quito. Lógico que atrapalha ficar mudando de time, tivemos de adaptar o Jobson na meia, que já fez em outros times. Balieiro foi bem com o Ivonei. Adaptação tem de ser jogo a jogo. Não tivemos tempo de treinar, na quinta não treinamos por causa da chuva, fomos pra sala de vídeo pra conversar. É ter calma, o Santos está passando por momento turbulento, é tirar o chapéu pra essa molecada - afirmou o auxiliar-técnico, que comandou o Peixe nos dois últimos jogos justamente pelo fato do treinador, Cuca, estar contaminado com o vírus. 

Nos últimos dias, 11 jogadores do elenco principal do Peixe foram contaminados com a Covid-19, sendo que nove encerraram os seus períodos de isolamento e realizaram exames entre quinta e sexta-feira (19 e 20) - o zagueiro Luan Peres foi diagnosticado na quinta-feira (19) de forma avulsa ao surto coletivo que aconteceu entre os dias 7 e 11 de novembro e o goleiro Vladimir também se recupera de uma lesão no dedo mínimo do pé direito. dos recuperados da doença, apenas o meia Jobson foi titular, já que está suspenso e não enfrenta a LDU, nesta terça-feira (24).

Madson, Alex Nascimento, Sandry e Jean Mota entraram no decorrer da partida, João Paulo ficou apenas no banco de reservas e João Paulo, Diego Pituca e Alison nem foram relacionados. Inclusive, João Paulo, Madson e Sandry, que na testagem da quarta-feira (18) haviam sido negativados para o novo coronavírus, nos exames realizados na sexta-feira (20) resultaram positivo novamente, muito pelas "cicatrizes" deixadas pela doença. Essa condição permite que eles atuem no Brasil, mas os deixam foram das condições de entrada no Equador, e os tiram da partida da Conmebol Libertadores.

- Perdemos três jogadores, esperamos os testes até às 14h, momentos antes de ir pra preleção. É caso de Sandry, João Paulo e Madson. São jogadores que acusaram no testes. Um monte de jogador que saiu junto com eles que testaram negativo - disse o técnico interino.

O Peixe fez a segunda melhor campanha da fase de grupos da competição continental, na qual está invicto, com cinco vitórias e um empate.