José Carlos Peres e Jair Ventura

Jair tenta blindar elenco do "clima de guerra" que vive a diretoria do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos)

LANCE!
08/07/2018
06:00
Santos (SP)

Depois do Santos ser derrotado por 1 a 0 para o Monterrey, em amistoso realizado no último sábado, o técnico Jair Ventura chamou a responsabilidade pelo resultado e explicou como lida com o elenco enquanto a diretoria alvinegra vive 'clima de guerra'.

O presidente José Carlos Peres, em contato com o LANCE!, utilizou a frase acima para definir os bastidores da política do clube. De acordo com o mandatário, isso ocorre desde o dia em que assumiu o Peixe.

- A gente tem muita dificuldade em tirar esse clima de guerra. E esse clima começou a partir do dia 2 de janeiro, quando sentamos na cadeira - resumiu.

Jair procura manter o foco nas competições e não deixar os problemas extracampo atrapalharem, pois entende que independentemente do que se passa pelo Peixe: a culpa sempre é do treinador.

- Foi um aprendizado, lógico que a gente quer trabalhar com tranquilidade, mas a gente sabe que no futebol não é assim, então, vivo um momento de aprendizagem com estas situações. Elas só são faladas antes do jogo, porque quando começa o jogo, a culpa é sempre do treinador. Esquece situação política, qualquer situação de contratação ou não, e o grande responsável é o treinador - disse.

- Eu tento blindar ao máximo nosso vestiário para que os problemas extracampo não entrem e não possam afetar nosso dia a dia como não vem afetando. Nunca vou usar algum problema extracampo para desculpa nas nossas derrotas. A única responsabilidade das derrotas é minha, por isso escolhi ser treinador - emendou.

A última semana foi agitada para o Santos: Andrés Rueda e Urubatan Helou deixaram o Comitê de Gestão por medo das ameaças frequentes que os membros têm sofrido, além de William Machado, ex-gerente do futebol, ter se demitido.