Cruzeiro x Santos

Orgulhoso de seus "meninos", Cuca lamentou polêmica com o árbitro no fim de jogo (Foto: Dudu Macedo/Fotoarena)

LANCE!
15/08/2018
22:34
Belo Horizonte (MG)

O técnico Cuca não ficou satisfeito com a arbitragem de Rodolfo Toski Marques. Embora tenha preferido não usar tom agressivo ou ameaçador para lamentar a polêmica no fim do jogo do Santos, o treinador deixou claro que o fim conturbado da partida foi determinante para a eliminação santista nos pênaltis, após vitória por 2 a 1 no tempo normal. Inicialmente, o árbitro paranaense solicitou quatro minutos de acréscimo, mas deu mais um ao assinalar falta para o Cruzeiro.

Na sequência do lance, Victor Ferraz lançou Gabigol, quando o cronômetro ainda marcava 49, e Rodolfo apitou o fim do jogo, provocando a ira de todo o elenco alvinegro. Durante a reclamação, o goleiro Vladimir recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso do banco de reservas.

- Não quero culpar a arbitragem, Rodolfo fez um grande jogo. Mas deu 49, aí aumentou um minuto, o relógio não deu 50. Fifa pede tanto para favorecer o ataque, põe o VAR para corrigir as deficiências da arbitragem e o jogo acaba daquele jeito... Não foi o prejuízo só do lance, o prejuízo é emocional. Eu sabia que eu ia perder. Enquanto o Cruzeiro se preparou para os pênaltis, eu tive de entrar em campo para tirar meus jogadores de lá. "Não acabou professor", eles diziam. Não estavam com a cabeça preparada para os pênaltis - disse o técnico, e completou: 

- Eu acho que foi um grande jogo, jogo digno de dois times grandes, com muita tradição e camisa, acostumadas a ganhar competições assim. Temos de enaltecer o espírito, a estratégia. É difícil jogar aqui com o Cruzeiro, campo cheio. Ter o equilíbrio para buscar o empate, começamos perdendo e viramos a partida na casa do rival. Mas perdi um jogo assim no Maracanã. Era Flamengo e Botafogo, com Dodô expulso e derrota nos pênaltis. Desestabilizou. Não estou culpando, mas um (time) se preparou e outro foi reclamar. Normal. Estou muito orgulhoso dos meninos pelo que fizeram. Temos elenco reduzido, queria muito passar, mas podemos cuidar das outras duas frentes. Viemos aqui e vencemos, são os meninos deles que precisam da ajuda no sábado contra o Sport descansado. Precisamos de apoio e compreensão.


No Mineirão, em Belo Horizonte, o Santos saiu perdendo, mas, mesmo sem oferecer tanto perigo ao Cruzeiro ao logo do jogo, conseguiu marcar dois gols e acabou virando o jogo, algo que provocou a decisão nos pênaltis, já que a Raposa havia vencido o jogo de ida por 1 a 0. Cuca se mostrou orgulhoso de sua equipe durante entrevista coletiva. 

- Temos visto evolução. Contra o Galo, fizemos jogo igual, mas teve o desgaste, que o Atlético não teve. Jogamos contra o Ceará, viagem... Hoje deu uma equilibrada, descanso, alimentação, repouso. Fizemos jogo muito bom fisicamente contra time experiente, de toque rápido e força. Nosso time é mais leve, que toca, mas usa mais a velocidade. Cada um na sua estratégia. Fizemos jogo precioso e fica a dor pela eliminação, mas temos que enaltecer nossa vitória aqui. Cruzeiro tem muita tradição em mata-mata e poderíamos sair daqui com a classificação - analisou, e seguiu: 

- Acho que fizeram tudo que podiam, não é a cara do Cuca, é a cara dos meninos, time jovem. Buscamos fortalecer mais elenco em algumas posições, eles sabem que precisamos. Ficamos tristes, estaríamos todos empolgados, mas tudo que Deus faz é bom. Não era para passarmos e temos que ficar felizes pelo que fizemos e tristes pela eliminação. Vamos focar no nosso Campeonato Brasileiro e depois na Libertadores.