Lucas Braga

Contra o Atlético-GO, Peixe perdeu a sua terceira partida no Brasileirão (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Fábio Lázaro
15/10/2020
06:00
Santos (SP)

A derrota por 1 a 0 para o Atlético-GO, nesta quarta-feira (14), pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro, marcou o pior jogo do Santos sob o comando de Cuca em sua terceira passagem pelo clube, iniciada no dia 07 de agosto.

O time não perdia há 12 jogos, e até mesmo no último revés, contra o Flamengo, no dia 30 de agosto, pela sexta rodada do Brasileirão, não havia feito uma má partida. Muito pelo contrário, o time foi amplamente superior na primeira etapa, teve dois gols anulados pela arbitragem de vídeo e sofreu o único tento após uma falha individual do lateral-esquerdo Felipe Jonatan, que perdeu uma bola no comando de ataque e cedeu ao Fla o contra-ataque letal.

O revés diante do Internacional, por 2 a 0, pela segunda rodada da competição nacional, no Beira Rio, em Porto Alegre, primeiro da “nova era Cuca”, havia marcado, até o então, a pior apresentação do Peixe nas mãos de Alexi Stival. Mas ainda assim, o Peixe mostrou lampejo de bom futebol no início do segundo tempo naquela oportunidade, após uma primeira etapa medonha, mesmo com o 0 a 0 no placar.

Contra o Dragão, nada teve. Embora na entrevista coletiva o treinador santista tenha elogiado os primeiros 45 minutos do Santos, ele não foi bom. O time dominou a posse de bola, mas foi inoperante. Teve mais amplitude ofensiva, mas chegou ao gol atleticano apenas uma vez, em chute de fora da área de Jean Mota defendido pelo arqueiro da equipe goiana.

Na etapa final, Cuca fez alteações. Até mais brevemente do que costuma fazer. Apostou nas pratas da casa. Mas o mais importante que o Peixe precisava mudar, não mudou: a postura. O time que não agredia, passou a dar espaços ao Atlético-GO, que já havia desfrutado ofensivamente no fim do primeiro tempo. Com o desgaste físico do decorrer do jogo, a marcação defensiva santista afrouxou. Janderson fez fila. Chico um golaço. E o Santos perdeu. Sem ao menos jogar.

Contra o Dragão, o Alvinegro foi aquele que era esperado no início da temporada, mas que já provou que pode calar os críticos e ir mais além. E tem calado. Mas contra os goianos se calou.